fund22.jpg

Anos iniciais do Ensino Fundamental

De 1º a 5º ano

Objetivos Gerais

O Colégio Magister tem como meta desenvolver a formação integral do indivíduo por meio do desenvolvimento das competências do século XXI, que preveem a formação de cidadãos críticos, criativos, participativos e responsáveis, capazes de se comunicar, lidar com as próprias emoções e propor soluções para problemas e desafios.

Desta forma, os conteúdos e as abordagens estão em consonância com as competências gerais da BNCC e com o Currículo Paulista, compartilhando do compromisso de desenvolvê-las em todas as aulas, adaptando-as ao nível de escolaridade discente e, naturalmente, em todos os componentes curriculares e práticas educativas.

O Ensino Fundamental I tem como foco desenvolver as seguintes competências: 

  • Dominar plenamente a leitura e a escrita.

  • Perceber as múltiplas linguagens utilizadas pela humanidade.

  • Perceber a Matemática em suas relações com o mundo.

  • Conhecer, compreender, interpretar, analisar, relacionar, comparar e sintetizar dados, fatos e situações do cotidiano.

  • Compreender as redes de relações sociais e atuar sobre as mesmas como cidadãos.

  • Valorizar o diálogo, a negociação e as relações interpessoais.

  • Descobrir o encanto e a beleza nas expressões culturais de sua gente e de seu entorno.

  • Saber localizar-se, acessar, contextualizar e usar melhor as informações disponíveis.

  • Saber selecionar e classificar as informações recebidas, assim como perceber de maneira crítica os diferentes meios de comunicação.

  • Fazer uso de tecnologias da informação e comunicação, possibilitando aos estudantes ampliar sua compreensão de si mesmos, do mundo natural e social, das relações dos seres humanos entre si e com a natureza.

  • Aprender o sentido da verdadeira cooperação, ampliar a autonomia intelectual, compreender as normas e interesses pela vida social, promovendo a interação com sistemas mais amplos. 

  • Desenvolver as competências socioemocionais e promover atividades que oportunizem aos estudantes lidar com vários sentimentos e assim desenvolver habilidades como resiliência e a empatia. 

À luz desse olhar para as competências é que o Currículo Paulista e a BNCC contemplam a formação integral do estudante em sua trajetória de escolarização. 

Como escola de qualidade, queremos formar alunos estudantes, sujeitos de sua própria aprendizagem e autores de suas próprias vidas. Nesse contexto, o professor é o orientador, preparando seus educandos para colocar em prática todo o conhecimento adquirido.

 

Diante do cenário inicial de 2021 e mediante as indicações das legislações pertinentes, o ano letivo começará adotando o modelo de escalonamento das turmas, com a adoção do ensino híbrido, possibilitando combinar as práticas remotas e presenciais. A educação híbrida pode valer-se de uma grande variedade de recursos tecnológicos para as etapas remotas sempre em complementação às atividades presenciais.

O conceito de educação híbrida pressupõe ensino e aprendizagem presencial e ensino e aprendizagem remota. A educação híbrida pode valer-se de uma grande variedade de recursos tecnológicos para as etapas remotas sempre em complementação às atividades presenciais. Através de propostas que contemplem as duas modalidades, cujos objetivos devam promover a motivação e o envolvimento dos alunos, contribuindo para a construção das aprendizagens significativas. 

Os estudantes do Magister são envolvidos em atividades diferenciadas que atribuem significado às aprendizagens, contextualizando-as com a vida e com o espaço em que estão inseridos. 

Acreditamos que nossos diferenciais se concretizam em nosso dia a dia, pois temos uma equipe pedagógica composta de excelentes profissionais que, a todo momento, têm como objetivo a aprendizagem efetiva dos estudantes. No Colégio Magister, a interdependência, a proatividade, a autonomia e a sensibilidade social fazem parte do dia a dia do estudante a fim de formarmos cidadãos éticos e preparados para um mundo cada dia mais acelerado, complexo e conectado.

 

Proposta pedagógica

O trabalho pedagógico no Colégio Magister parte de uma concepção humanista de educação, tendo como orientação a BNCC, o Currículo Paulista e a fundamentação teórica de alguns pensadores:

  • Henri Wallon, por meio da teoria das emoções e da integração funcional das dimensões da pessoa (emoção cognição e ato motor) defendeu a formação integral da pessoa;

  • Jean Piaget, em “As Leis do Equilíbrio”, diz que para a aprendizagem acontecer é preciso o desequilíbrio e algumas incertezas para assimilar novas informações; formulando hipóteses sobre elas, surgirá, então, a acomodação e o reequilíbrio.

  • Lev Semenovick Vygotsky diz que a construção do conhecimento se dá de acordo com o seu ambiente histórico e social, um ir e vir constante do nível real (autonomia) para o nível de conhecimento potencial (possibilidade).

  • Ausubel diz que quando o aluno coloca significado no que aprende, ou seja, faz a relação da teoria com o mundo real, então, acontece a assimilação dos conteúdos.

Uma concepção de metodologia que considere e respeite o fazer humano deve ter a característica da construção e transformação contínua, procurando permanente evolução.

Tal fazer não tem receitas prontas nem se constitui em um método. Partindo da pluralidade e diversidade da essência humana, desafiá-la, questioná-la, ampliá-la não podem ser ações únicas, devendo ser inspiradas por princípios claros, mas adaptadas a cada indivíduo e situação com engenho e arte.

Na prática escolar, são as reflexões metodológicas que, fundadas nas concepções de homem, mundo, sociedade e educação, num diálogo vivo, questionador, que dimensiona o conhecimento histórico das experiências sociais, contextualizam o ser como humano e a sociedade como espaço vivencial.

A perspectiva intelectual, social e emocional deve se constituir centrada nos valores que dignificam o homem e como estimuladora da construção dos significados éticos.

Enfim, a metodologia do Colégio Magister se propõe a ser:

  • Questionadora: na medida em que apresenta as contradições básicas da vida com problemas que desafiam as pessoas nela envolvidas.

  • Integradora: na medida em que possibilita às pessoas captar o desafio e relacioná-lo com todas as dimensões da vida.

  • Crítica: na medida em que oportuniza a busca das causas dos problemas existenciais, sociais e políticos.

  • Impulsionadora da ação: na medida em que, ao responderem aos desafios, as pessoas se sintam comprometidas no processo de transformação de sua realidade.

  • Dialógica: na medida em que os estudantes são chamados a conhecer e a elaborar o seu conhecimento, quando se encontram em autêntica comunicação com outras pessoas.

  • Criativa: na medida em que oferece aos estudantes a possibilidade de construir seu saber, partilhando suas experiências, inventando e reinventando seu mundo, criando sua cultura como seres históricos.

  • Permanente: na medida em que, considerando os alunos como seres inacabados, numa realidade igualmente inacabada, dá-lhes a chance de refazerem, na ação-reflexão, constantemente, sua realidade existencial, tendo em vista sua plena libertação em busca do saber.

 

Perfil de aluno que desenvolveremos:

  • Agente de integração e transformações sociais, presente, criativo, responsável, reflexivo e empreendedor.

  • Preparado para conviver com serenidade, participativamente, no desenvolvimento e aperfeiçoamento do meio ambiente em que vive.

  • Reconhecedor da importância do conhecimento como fonte de reflexão, criação e recriação.

  • Postura humana comprometida com o bem-estar geral e a ética.

  • Cidadão universal, valorizador e admirador das múltiplas culturas, entendedor das dinâmicas das relações pessoais e sociais.

  • Portador de senso de justiça e igualdade social, solidário e consciente do seu papel de cidadania participativa.

  • Protagonista do processo ensino-aprendizagem, posicionando-se com clareza e objetividade.

  • Questionador construtivo, capaz de interferir, ousar, sugerindo melhoria contínua para os seus relacionamentos e para o meio ambiente.

  • Capaz de utilizar tecnologias digitais de comunicação e informação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas do cotidiano ao se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos e resolver problemas.

 

Atividades educativas*

O currículo escolar valorizará ainda as seguintes atividades:

  • Estudos do meio, integrados aos projetos interdisciplinares de cada ano.

  • Visitas a exposições, mostras culturais e eventos.

  • Eventos cívicos e comemorativos – Dia da Independência do Brasil, Dia da Bandeira, Festa Junina, Mostra Cultural, Dia da Família, Bazar de Natal, etc.

  • Execução do Hino Nacional semanalmente.

  • Dramatizações, paródias, seminários, etc.

  • Grupos de estudo e de recuperação.

  • Evento literário.

  • Olimpíadas de Matemática.

  • Hora do conto.

  • Momento da leitura.

  • Trabalho com portfólio de produção textual.

  • Tutoria para todas as turmas. 

  • Projeto de leitura e escrita (integrados a todas as áreas do conhecimento).

  • Atividades esportivas diversificadas.

 

*Devido aos protocolos de Biossegurança, algumas atividades poderão não ser realizadas.

 

Ações literárias - práticas que ajudam a despertar o interesse pela leitura

Atualmente com a presença de novas tecnologias, os materiais impressos passam a ter menor atratividade e a leitura de jornais tem sido menos frequente. Alguns ambientes também não propiciam o interesse pela leitura, promovendo o distanciamento de nossos alunos do ato de ler. Por consequência, percebemos dificuldades no vocabulário precário, reduzido e informal, dificuldades de compreensão, erros ortográficos, dificuldades de expressão das ideias através da escrita, conhecimentos que parecem estar restritos aos conteúdos escolares.

Na tentativa de valorizar o processo de letramento de nossos alunos, faz-se necessário que a escola busque resgatar o valor da leitura como ato de prazer e requisito para a emancipação social e promoção da cidadania. Através da leitura o ser humano consegue se transportar para outras culturas, vivenciar sentimentos e aventuras, imaginar outros espaços e tempos, vivenciar experiências que aproximem conhecimentos significativos de seu processo de aprendizagem.

Nesse sentido, cabe à escola oportunizar momentos de leitura com o objetivo de:

  • Despertar o prazer pela leitura;

  • Incentivar a criatividade;

  • Promover o desenvolvimento do vocabulário;

  • Possibilitar o acesso a diferentes gêneros de texto;

  • Estimular o desejo de novas leituras;

  • Possibilitar a vivência de emoções, o exercício da fantasia e da imaginação;

  • Possibilitar produções orais, escritas e em outras linguagens;

  • Proporcionar ao indivíduo, através da leitura, a oportunidade de alargamento dos horizontes pessoais e culturais, garantindo a sua formação crítica e emancipadora.

 

Nas séries iniciais do Ensino Fundamental temos atividades variadas e enriquecedoras como: 

  • Momento da leitura - dez minutos diários de leitura, definidos pelo professor de acordo com seu planejamento:

    • leitura do professor em alguns dias e leitura das crianças, individualmente, em outros;

    • leitura compartilhada pela turma e pelo professor;

    • leitura de um livro, em capítulos;

    • leitura por um aluno que traga um texto interessante;

    • leitura pelo professor de um texto interessante.

  • Jornal JOCA Digital (3º, 4º e 5º anos) - O JOCA traz notícias, reportagens, entrevistas e curiosidades do Brasil e do mundo, fotos e infográficos que facilitam o entendimento das notícias, com uma linguagem apropriada para a faixa etária dos alunos. Reconhecendo a importância da ampliação do repertório linguístico e cultural dos estudantes, continuaremos com mais esse recurso didático junto à proposta pedagógica dessas séries.

  • Passaporte da leitura (3º, 4º e 5º anos) - instrumento para registro das leituras realizadas.

  • Pasta de leitura (1º e 2º anos) - textos lidos em sala de aula compõem a pasta de leitura, enviada toda sexta-feira para casa, para que a leitura seja compartilhada com a família.

  • Hora do conto - semanalmente, em parceria com a equipe da Biblioteca, os alunos conversam sobre o conteúdo de diversos textos , conversam sobre as indicações das obras lidas, analisam as recomendações recebidas dos colegas, desenvolvendo, ao longo do processo, gostos e preferências por obras, gêneros e autores. As professoras incentivam e acompanham as leituras a partir de estratégias lúdicas. 

  • Livros paradidáticos - trimestralmente, as crianças têm a proposta de leitura compartilhada de um livro, cujo foco pode ser o estudo de um gênero textual ou o debate de um tema específico.

 

Tutoria: Projeto de Vida

O trabalho de Tutoria é uma ação orientada por pressupostos teóricos específicos e institucionalmente coordenada e orientada pela equipe de Direção e Coordenação da escola. A Tutoria está ligada a uma ação orientadora que um professor tutor realiza com um grupo de estudantes, de modo que seja responsável pelo desenvolvimento e aprendizagem de um grupo de alunos que lhe foi confiado; conhece e leva em conta o meio escolar e familiar em que vivem e procura promover o seu desenvolvimento integral. 

Tutoria é, portanto, um momento privilegiado para desenvolver sistematicamente aspectos transversais do currículo, especialmente a resolução pacífica de conflitos escolares. 

E ao se falar em Projeto de Vida, o conjunto dessas ações sugere um generalizado proveito na competência social e emocional das crianças, em seu comportamento dentro e fora da escola e em sua capacidade de aprender: autoconsciência emocional, controle das emoções, canalizar produtivamente as emoções, empatia, lidar com relacionamentos. Tudo isso corrobora com a melhora no aproveitamento acadêmico das crianças e o desempenho na escola, além de ajudar as crianças a melhor desempenhar seus papéis na vida, tornando-se melhores amigos, alunos, filhos e filhas.   

Nos anos iniciais do Ensino Fundamental, organiza-se em:

  • Organização e ofício de estudante.

  • Formação de valores.

  • Ética na utilização das tecnologias.

  • Educação Financeira.

A Tutoria tem alguns objetivos gerais, quais sejam:

  • Favorecer o desempenho acadêmico dos alunos por meio de ações personalizadas ou coletivas, facilitando a superação das dificuldades de aprendizagem.

  • Contribuir para a formação integral do estudante.

  • Orientar para a vida adulta e profissional.

  • Potencializar a integração social no ambiente da comunidade escolar.

  • Fomentar a autonomia pessoal ou estimular o amadurecimento do aluno.

  • Coordenar a atividade de orientação tanto para o aluno quanto para o grupo da sala.

PAG 131.jpg

Os educadores priorizam atividades que transformem em ação e em atitude a ética investigativa, crítica, solidária e criativa.

Objetivos:

  • Estabelecer uma comunicação contínua e efetiva; desenvolver estratégias de trabalho colaborativo em grupo;

  • Promover e valorizar a diversidade social, de gênero, étnico/racial;

  • Estimular reflexões sobre diversidade; promover o esclarecimento sobre o Bullying e os danos físicos e/ou morais que pode causar às vítimas dessa prática;

  • Desenvolver estratégias de organização do ofício de estudante. Organização do trabalho diário;

  • Orientar como planejar e organizar um trabalho escolar;

  • Orientar como analisar as fontes reconhecidas para pesquisa;

  • Despertar o prazer do trabalho em equipe, auxílio ao próximo, reflexão sobre atitudes, compromisso, confiança e responsabilidade;

  • Desenvolver competências e habilidades para expor ideias próprias; compreender como se constrói um cartaz.

  • Estimular a valorizar o idoso; motivar o aluno a conhecer o diferente (trabalho realizado com alunos do 4º ano);

  • Orientar as funcionalidades do ambiente virtual; Cyberbullying: discussão sobre ética na internet (trabalho realizado com os alunos de 4º ano e 5º ano);

  • Promover o esclarecimento sobre o Bullying/Cyberbullying e os danos físicos e/ou morais que pode causar às vítimas dessa prática; Uso da internet e perigos na rede. (trabalho realizado com os alunos de 4º ano e 5º ano);


Tutoria: Assembleias de Classe

Em 2018, as séries iniciais do Ensino Fundamental deram início às práticas das Assembleias de Classe, que propiciam o exercício democrático que auxilia o desenvolvimento e aprimoramento de algumas competências, tais como: capacidade de resolver problemas, respeito ao próximo e à coletividade, desenvolvimento da cidadania e do senso crítico.

Com periodicidade quinzenal, durante as aulas de Tutoria e aplicadas do 1º ao 5º ano, as Assembleias consistem num momento em que os alunos, acompanhados pela professora e sentados de modo que tenham contato visual entre si, apontem situações que julgam importantes discutir para melhorar o convívio no ambiente escolar e deliberar soluções para elas. 

Antes de as Assembleias acontecerem, cada turma elenca os fatos a serem discutidos, incluindo, também, felicitações. Um menino e uma menina são sorteados para serem o(a) Presidente, responsável por mediar os debates e ponderar sobre cada questão analisada, e o(a) Secretário(a), cujo trabalho é fazer a ata do que é debatido.

Ao realizarem a atividade, os estudantes seguem os temas previamente colocados em pauta, discutem suas causas e propõem ações futuras em conjunto, sempre mediados pelo Presidente. As felicitações, situações de agradecimento por um fato ou atitude, também são expostas ao final da Assembleia.

Para que se chegue à conclusão de uma questão, valores como respeito, justiça, solidariedade e cooperação são amplamente exercitados.

Nas séries iniciais do Ensino Fundamental a responsabilidade e a autonomia exercidas nas Assembleias favorecem o diálogo e o estabelecimento de procedimentos a partir das demandas levantadas por alunos e professores. As celebrações não ficam de fora desse contexto. Os temas discutidos são de cunho coletivo. Mas a regra é clara, nas Assembleias, discutem-se fatos, e não pessoas.  

Tutoria: Empreendedorismo e Educação Financeira 

A realidade atual exige uma ação educativa mobilizadora, inspiradora, que auxilie crianças a viver em um ambiente complexo e interconectado. Estamos imersos em um mundo cada vez mais desafiador, em que limites e referências são transformados a toda hora.  

Crianças convivem, na escola ou no lar, em micros sociedades, locais essenciais para que aprendam a produzir e tomar decisões, sozinhos ou em grupo, a ter responsabilidade, respeito mútuo e honrar compromissos. Tudo isso gira em torno de duas metas - aprender a ser humano e aprender a ser cidadão. Por outro lado, isso demanda conhecimentos, uso do potencial cognitivo e criativo, fazer coisas, desenvolver projetos, desenvolver competências para uma atuação rica e produtiva na sociedade.

É nesse contexto e, em consonância com a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) e com o Currículo Paulista, que nossa escola insere, do 1º ano ao 5º ano, de forma interdisciplinar, os temas sobre  Empreendedorismo e Educação Financeira durante as aulas de Tutoria,  aprofundando-se em temáticas da convivência, do autoconhecimento,  dos valores humanos, do uso responsável, cuidadoso, ético e sustentável dos recursos financeiros, contribuindo para a formação integral do estudante, alicerçadas em uma consciência ética e solidária. 

No Programa de Educação Financeira não se trata, apenas, de ensinar sobre troco,  caro e barato, diferentes sistemas monetários, valor de compra do dinheiro, informações sobre o uso do cartão de crédito, caderneta de poupança, juros, gastos, etc. Além desses tópicos, este estudo aborda aspectos sociais e éticos, como consumo responsável e valor do trabalho, respeitar as diferentes realidades em que as pessoas vivem, entender a diferença entre prioridade, necessidade e vontade e identificar situações do dia a dia em que todos colaboram e valorizam as boas atitudes. 

Todo esse conjunto de ações propiciam a oportunidade de que, no futuro, nossos estudantes façam escolhas mais assertivas para um projeto de vida verdadeiramente livre e seguro.


 

Soluções Digitais e Metodologias ativas

Atualmente, é importante que os alunos adquiram as competências necessárias para desenvolver e enfrentar com sucesso as adversidades com as quais possam se deparar. Para isso, é preciso que sejam capazes de utilizar com eficiência as novas tecnologias da informação e comunicação, e que elas sejam incorporadas ao seu processo de aprendizagem. 

Com base nesse pressuposto, integrado aos conteúdos escolares das séries, os professores fazem uso de tecnologias digitais em atividades das áreas do conhecimento, favorecendo que os alunos desenvolvam diversas habilidades, organizadas em:

  • Criatividade e inovação. Demonstração do pensamento criativo e a criação de processos inovadores por meio das tecnologias.

  • Comunicação e colaboração. É a utilização dos meios digitais para comunicar ideias e informações, trabalhar de forma colaborativa e apoiar o aprendizado individual e coletivo. 

  • Pesquisa e uso da informação. Refere-se à aplicação de ferramentas digitais para obter, selecionar, analisar, avaliar e utilizar informações, processar dados e comunicar resultados.

  • Pensamento crítico, solução de problemas e tomada de decisões. É o desenvolvimento de habilidades de raciocínio para planejar, organizar e conduzir pesquisas, administrar projetos, resolver problemas e tomar decisões.

  • Cidadania digital. É o uso das tecnologias de forma segura, ética, legal e responsável em seu entorno cultural e social.

 

Essas tecnologias geram possibilidades de interações mais qualitativas para as aprendizagens escolares. Dessa forma, a escola tem investido em infraestrutura móvel digital para o professor organizar os movimentos de aula de forma mais interativa com os estudantes. 

Nesse contexto, o papel do professor é crucial. É ele que inicialmente auxilia o estudante a transformar a quantidade de informações acessadas pelos meios eletrônicos em conhecimentos socialmente organizados, levando os estudantes a refletirem sobre as oportunidades de aprendizagem. A formação docente para o uso das tecnologias a favor das aprendizagens também é algo que tem sido foco dos investimentos da escola.

Diante da necessidade de uma formação que coloque os estudantes no centro da aprendizagem, também utilizamos como prática a aprendizagem ativa, o ensino híbrido ( ou seja, a articulação de inúmeras metodologias presenciais e digitais), como mais um recurso de sala de aula levando em consideração o tempo de aprendizagem de cada estudante.

Para 2021, faz-se necessário continuar oferecendo recursos didáticos que permitam ao currículo: 

  • diversas estratégias, para ativar conhecimentos prévios; 

  • gamificação dos conteúdos; 

  • aplicar avaliações e atividades diagnósticas; 

  • despertar o desejo de aprendizagem; 

  • ampliar o repertório linguístico de forma dinâmica. Portanto, decidimos manter alguns dos recursos digitais utilizados em 2020 e acrescentar outras opções às quais os professores e alunos terão acesso para utilizá-los em sala de aula, bem como em casa, buscando formas atrativas de levar o aprendizado escolar para os alunos de todos os níveis de ensino. 

A plataforma Google for Education engloba diversas ferramentas educacionais, com o objetivo de aperfeiçoar o ensino e envolver ainda mais os estudantes. A maior e principal vantagem do Google for Education é a sua disponibilidade. Todo conteúdo inserido na plataforma pode ser acessado a qualquer momento, do local onde o aluno ou o professor estiver, a partir de qualquer dispositivo, uma vez que os materiais didáticos – trabalhos, documentos, e-mails, agendas e tarefas – ficam salvos automaticamente em nuvem.

O Jornal JOCA traz notícias, reportagens, entrevistas e curiosidades do Brasil e do mundo, fotos e infográficos que facilitam o entendimento, com uma linguagem apropriada para a faixa etária dos alunos. O formato digital do Jornal Joca, é um excelente recurso didático para ampliar o repertório linguístico e cultural dos estudantes. Será utilizado pela professora em sala de aula e pode ser acessado de casa também. Veja alguns recursos disponíveis na versão digital do Jornal Joca:

  • No site do Joca, são publicadas matérias novas todos os dias, que são diferentes das publicadas no impresso. Quando algo de muito importante acontece, o professor não precisa esperar por 15 dias para trabalhar a temática, pode trabalhar a notícia no  portal;

  • Nosso objetivo é desenvolver nos alunos os mesmos comportamentos de leitores reais de notícias. Isso inclui se informar diariamente, ir direto a sessão que mais tem interesse, ler mais sobre um assunto que gosta;

  • Além do estímulo à leitura, através do site os alunos podem participar ativamente comentando nas notícias e entrando em contato com a redação do Joca;

  • O portal do Joca é uma excelente fonte de informação. Se o aluno precisar desenvolver um projeto sobre poluição, por exemplo, ele pode usar o recurso de busca no  site e encontrar mais de 100 resultados sobre essa temática;

  • Na área do leitor, são compilados diversos materiais exclusivos para assinantes, como quizz interativo, enquetes e acesso às edições passadas;

A plataforma online Matific, traz  atividades lúdicas e interativas de Matemática. Esta plataforma estimula a autodescoberta e permite que os alunos se envolvam em situações concretas, levando-os a analisar o problema, desenvolvendo o pensamento estratégico e uma capacidade crescente e sofisticada de pensamento lógico. Além disso, todo o conteúdo está alinhado com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

A plataforma Eduqo (utilizada para 3º ano, 4º ano e 5º ano) é  uma ferramenta pedagógica digital para a construção de um ensino personalizado, através de inteligência de dados. Com esta plataforma, os alunos realizam atividades, avaliações e estudos complementares. O resultado do desempenho de cada aluno é disponibilizado aos pais e professores em forma de relatórios de fácil leitura e que permitem diagnósticos mais precisos de cada aluno para encontrar suas principais habilidades, onde precisam melhorar, fazer as intervenções necessárias e criar uma rotina de estudos personalizada, suportadas pela tecnologia.

Nesse cenário os desafios crescem tanto para o corpo docente quanto para o corpo discente, a fim de permitir que vivenciem projetos desafiadores para que sejam mais autônomos e cooperativos; que façam uso das tecnologias para aprender constantemente e que se entendam como cidadãos globais.

 

Habilidades para os Anos Iniciais do Ensino Fundamental

Permeados por intensas discussões sobre o currículo necessário à luz das proposições da Base Nacional Comum Curricular e Currículo Paulista  para os Anos Iniciais do Ensino Fundamental, contemplamos neste Plano Diretor as habilidades que durante o ano serão vivenciadas e legitimadas no currículo do Colégio Magister para que o trabalho de 2021 esteja em consonância à nova Base e ao Currículo Paulista. 

As áreas de conhecimento, constituintes da matriz curricular, têm o desafio de se valer de diferentes linguagens para expressar aprendizagens conceituais associadas a fatos e informações, mas, além dos conteúdos conceituais, temos como propósito desenvolver também objetivos de aprendizagens procedimentais e atitudinais, fundamentais ao longo dos anos letivos. Nosso intuito é desenvolver o protagonismo estudantil. Neste sentido, ao final dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, nossos estudantes serão capazes de: 

  • Usar agenda, caderno, livros e soluções digitais com autonomia.

  • Realizar registros organizados, preocupando-se com sua apresentação. 

  • Expressar-se de forma compreensível.

  • Resolver os conflitos por meio do diálogo.

  • Entregar tarefas, trabalhos e materiais solicitados com pontualidade.

  • Cumprir regras e combinados.

  • Estabelecer laços sólidos nas relações humanas.

  • Compartilhar ideias e opiniões, contribuindo em atividades coletivas.

  • Tomar decisões que contribuam para o seu processo de aprendizagem.

  • Propor soluções para os desafios apresentados, usando sua criatividade e conhecimentos adquiridos.

  • Considerar diferentes formas de pensar e solucionar problemas.

  • Se auto avaliar de forma consciente.

  • Ser capaz de desenvolver competências socioemocionais.

  • Respeitar todo e qualquer indivíduo, percebendo-se a si mesmo e aos outros como seres humanos, constituintes de uma sociedade.

 

Apresentamos a partir de agora as habilidades esperadas como aprendizagem, organizadas por área do conhecimento e por componente curricular ao longo do segmento dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental em 2021.

Matriz curricular 

tabela1.PNG
tabela2.PNG
Para acessar Conteúdos por Série e Avaliação, por favor clique a baixo:
1-5-ano-topo.jpg