integral-1.jpg

Anos iniciais do Ensino Fundamental

De 1º a 5º ano

Objetivos de Aprendizagem

Área de Linguagens, códigos e suas tecnologias 

No processo ensino-aprendizagem dos nove anos do Ensino Fundamental, espera-se que o estudante amplie o domínio ativo do discurso nas diversas situações comunicativas, de modo que se permita sua inserção no mundo da escrita, ampliando suas possibilidades de participação social no exercício da cidadania. Por isso, propõem-se os seguintes objetivos:

1. Utilizar a linguagem na escuta e produção de textos orais e na leitura e produção de textos escritos, de modo que atendam a múltiplas demandas sociais, que respondam a diferentes propósitos comunicativos e expressivos e considerem as diferentes condições de produção do discurso.

2. Utilizar a linguagem para estruturar a experiência e explicar a realidade, operando sobre as representações construídas em várias áreas do conhecimento:

  • sabendo como proceder para ter acesso às informações contidas nos textos, compreendê-las e fazer uso delas, reconstruindo o modo pelo qual se organizam em sistemas coerentes;

  • Sendo capaz de operar sobre o conteúdo representacional dos textos, identificando aspectos relevantes, organizando notas, elaborando roteiros, esquemas etc.;

  • aumentando e aprofundando seus esquemas cognitivos por meio da ampliação do léxico e de suas respectivas redes semânticas.

3. Utilizar a linguagem verbal, prioritariamente, as linguagens não verbais e a tecnológica para participar de práticas dos vários letramentos.

4. Utilizar as várias linguagens nas aprendizagens das diferentes áreas do conhecimento.

5. Analisar criticamente os diferentes discursos, inclusive o próprio, desenvolvendo a capacidade de avaliação dos textos:

  • contrapondo sua interpretação da realidade a diferentes opiniões;

  • inferindo as possíveis intenções do autor marcadas no texto;

  • identificando referências intertextuais presentes no texto;

  • percebendo os processos de convencimento utilizados para atuar sobre o interlocutor / leitor;

  • identificando e repensando juízos de valor, tanto socioideológicos (preconceituosos ou não) quanto histórico-culturais (inclusive estéticos), associados à linguagem e à língua;

  • reafirmando sua identidade pessoal e social.

6. Reconhecer e valorizar a linguagem de seu grupo social como instrumento adequado e eficiente na comunicação cotidiana, na elaboração artística e nas interações com pessoas de outros grupos sociais que se expressam por meio de outras variedades linguísticas.

7. Utilizar os conhecimentos adquiridos por meio da prática de análise linguística para expandir sua capacidade de monitoração das possibilidades de uso da linguagem, ampliando a capacidade de análise crítica:

  • ampliar gradativamente a capacidade de reflexão e análise linguística para apreender regularidades e irregularidades da língua;

  • desenvolver gradativamente competências metalinguísticas;

  • compreender o papel dos elementos linguísticos na criação dos efeitos de sentido.

8. Analisar argumentos e opiniões manifestados em interações sociais e nos meios de comunicação, posicionando-se criticamente em relação a conteúdos discriminatórios que ferem direitos humanos e ambientais.

9. Reconhecer o texto como lugar de manifestação de valores e ideologias.

10. Selecionar textos e livros para leitura integral, de acordo com objetivos e interesses pessoais (estudo, formação pessoal, entretenimento, pesquisa, trabalho etc.).

11. Ler textos que circulam no contexto escolar e no meio social com compreensão, autonomia, fluência e criticidade.

12. Valorizar a literatura e outras manifestações culturais como formas de compreensão do mundo e de si mesmo. 

13. Compreender a língua como fenômeno cultural, histórico, social, variável, heterogêneo e sensível aos contextos de uso, reconhecendo-a como meio de construção de identidade de seus usuários e da comunidade a que pertencem.

14. Envolver-se em práticas de leitura literária que possibilitem o desenvolvimento do senso estético para fruição, valorizando a literatura e outras manifestações artístico-culturais como formas de acesso às dimensões lúdicas, de imaginário e encantamento, reconhecendo o potencial transformador e humanizador da experiência com a literatura. 

 

A área de Linguagens não se resume ao componente Língua Portuguesa, mas também abrange as linguagens artística e corporal. Sendo assim, Inglês, Arte e Educação Física trabalharão em consonância para que os alunos desenvolvam competências essenciais para agir socialmente. Entre elas, há de se destacar: a compreensão das linguagens como construção humana, histórica, social e cultural; o conhecimento das práticas de linguagem artística, corporal e linguística em diferentes campos de atividade humana, e o uso de diferentes linguagens para atingir objetivos em diversas situações de comunicação. 

 

Língua Portuguesa

Os textos, dentro da Língua Portuguesa, assumem papel de destaque, uma vez que os estudos são realizados a partir deles. Para tanto, ao longo dos anos, as aulas ocorrerão a partir de diferentes gêneros inseridos em contextos específicos, chamados de campos de atuação. Essa definição ajudará nosso aluno a compreender a leitura e a produção de textos. Assim, por exemplo, resumo, enunciados de tarefas, relatos serão estudados no campo de atuação das práticas de estudo e de pesquisa, o que permitirá ao aluno reconhecer os envolvidos, as intenções e o estilo típico nessas produções.

Para que sejam desenvolvidas as competências esperadas ao longo dos anos do Fundamental, é preciso que sejam definidos os objetos de aprendizagem ano a ano. Neste trabalho, os conceitos não serão mais estudados desvinculados de sua função, mas, ao contrário, estarão claramente colocados a serviço dos estudos nas práticas de leitura, produção de textos, oralidade e análise linguística. Algumas  atividades serão complementadas com o uso de objetos digitais presentes na plataforma do Jornal Joca. 

Sendo assim, seguem descritas as aprendizagens esperadas do Fundamental I representadas pelas habilidades que os alunos devem realizar nas práticas de leitura, produção de texto oral, produção de texto escrito, análise linguística:

1º ano

Em todos os textos, independente dos campos de atuação, serão desenvolvidas as habilidades:

  • Reconhecer que textos são lidos e escritos da esquerda para a direita e de cima para baixo da página. 

  • Escrever, espontaneamente ou por ditado, palavras e frases de forma alfabética – usando letras/grafemas que representam fonemas. Construção do sistema alfabético/ Convenções da escrita.

  • Observar escritas convencionais, comparando-as às suas produções escritas, percebendo semelhanças e diferenças.

  • Distinguir as letras do alfabeto de outros sinais gráficos. 

  • Reconhecer o sistema de escrita alfabética como representação dos sons da fala. Construção do sistema alfabético e da ortografia. 

  •  Segmentar oralmente palavras em sílabas.

  •  Identificar fonemas e sua representação por letras.

  • Relacionar elementos sonoros (sílabas, fonemas, partes de palavras) com sua representação escrita.

  • Nomear as letras do alfabeto e recitá-lo na ordem das letras.

  • Reconhecer a separação das palavras, na escrita, por espaços em branco. 

  • Comparar palavras, identificando semelhanças e diferenças entre sons de sílabas iniciais, mediais e finais.

Campo da vida cotidiana – serão trabalhados os textos comuns nas atividades vivenciadas cotidianamente pelos nossos alunos: agendas, bilhetes, recados, avisos, convites, brincadeiras e regras de jogo.

  • Ler e compreender, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, quadras, quadrinhas, parlendas, trava-línguas, dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto e relacionando sua forma de organização à sua finalidade.

  • Planejar e produzir, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, listas, agendas, calendários, avisos, convites, receitas, legendas para álbuns, fotos ou ilustrações (digitais ou impressos), dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto/ finalidade do texto.

  • Registrar, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, cantigas, quadras, quadrinhas, parlendas, trava-línguas, dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do texto.

  • Recitar parlendas, quadras, quadrinhas, trava-línguas, com entonação adequada e observando às rimas.

  • Identificar e reproduzir, em listas, agendas, calendários, regras, avisos, convites, receitas, legendas para álbuns, fotos ou ilustrações (digitais ou impressos), a formatação e diagramação específica de cada um desses gêneros.

Campo das práticas de estudo e pesquisa – serão trabalhados os textos relativos às práticas relacionadas aos estudos, à pesquisa e à divulgação científica, levando o aluno a aprender a aprender em diversas situações de estudo.

  • Identificar e reproduzir, em enunciados de tarefas escolares, diagramas, entrevistas, curiosidades, digitais ou impressos, a formatação e diagramação específica de cada um desses gêneros, inclusive em suas versões orais.

  • Ler e compreender, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, enunciados de tarefas escolares, diagramas, curiosidades, pequenos relatos de experimentos, entrevistas, verbetes de enciclopédia infantil, entre outros gêneros do campo investigativo, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

  • Planejar e produzir, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, diagramas, entrevistas, curiosidades, dentre outros gêneros do campo investigativo, digitais ou impressos, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do texto.

  • Planejar e produzir, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, entrevistas, curiosidades, dentre outros gêneros do campo investigativo, que possam ser repassados oralmente por meio de ferramentas digitais, em áudio ou vídeo, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do texto.

Campo artístico-literário – serão trabalhados os textos para leitura e fruição, os textos de leituras que representam as diversas culturas e que favorecem experiências estéticas, tais como: poemas, canções, quadrinhos, tirinhas, fábulas, contos, lendas.

  • Apreciar poemas e outros textos diversificados, observando rimas, sonoridades, jogos de palavras, reconhecendo seu pertencimento ao mundo imaginário e sua dimensão de encantamento, jogo e fruição.

  • Produzir, tendo o professor como escriba, recontagens de histórias lidas pelo professor, histórias imaginadas ou baseadas em livros de imagens, observando a forma de composição de textos narrativos (personagens, enredo, tempo e espaço).

  • Identificar elementos de uma narrativa lida ou escutada, incluindo personagens, enredo, tempo e espaço.

 

2º ano

Em todos os textos, independente dos campos de atuação, serão desenvolvidas as habilidades:

  • Ler palavras novas com precisão na decodificação, no caso de palavras de uso frequente, ler globalmente, por memorização.

  • Buscar, selecionar e ler, com a mediação do professor (leitura compartilhada), textos que circulam em meios impressos ou digitais, de acordo com as necessidades e interesses.

  • Utilizar, ao produzir o texto, grafia correta de palavras conhecidas ou com estruturas silábicas já dominadas, letras maiúsculas em início de frases e em substantivos próprios, segmentação entre as palavras, ponto final, ponto de interrogação.

  • Segmentar palavras em sílabas e remover e substituir sílabas iniciais, mediais ou finais para criar novas palavras. 

  • Ler e escrever palavras com correspondências regulares diretas entre letras e fonemas (f, v, t, d, p, b) e correspondências regulares contextuais (c e q; e e i, em posição átona em final de palavra).

  • Ler e escrever corretamente palavras com sílabas CV, V, CVC, CCV, identificando que existem vogais em todas as sílabas. 

  • Ler e escrever palavras com marcas de nasalidade (til, m, n). Conhecimento do alfabeto do português do Brasil. 

  • Escrever palavras, frases, textos curtos nas formas imprensa e cursiva. Segmentação de palavras/Classificação de palavras por número de sílabas. 

  • Segmentar corretamente as palavras ao escrever frases e textos. Construção do sistema alfabético. 

  • Usar ponto final, ponto de interrogação.

  • Identificar sinônimos de palavras de texto lido, determinando a diferença de sentido entre eles, e formar antônimos de palavras encontradas em texto lido pelo acréscimo do prefixo de negação in-/im-. 

  • Formar o aumentativo e o diminutivo de palavras com os sufixos -ão e -inho/-zinho

Campo da vida cotidiana – serão trabalhados os textos comuns nas atividades vivenciadas cotidianamente pelos nossos alunos: adivinhas, agendas, contos, canções, bilhetes, recados, avisos, convites, brincadeiras e regras de jogo.

  • Ler e compreender com certa autonomia cantigas, letras de canções, dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto e relacionando sua forma de organização à sua finalidade.

  • Planejar e produzir pequenos relatos de observação de processos, de fatos, de experiências pessoais, mantendo as características do gênero, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

Campo da vida pública – serão trabalhados os textos comuns aos campos jornalísticos, publicitários, políticos, reivindicatórios, como: notícias, reportagens, comentários, anúncios, Estatuto da Criança e do adolescente.

  • Escrever, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, fotolegendas em notícias, manchetes, álbum de fotos digital noticioso e notícias curtas para público infantil, digitais ou impressos, dentre outros gêneros do campo jornalístico, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

Campo das práticas de estudo e pesquisa – serão trabalhados os textos relativos às práticas relacionadas aos estudos, à pesquisa e à divulgação científica, levando o aluno a aprender a aprender em diversas situações de estudo.

  • Reconhecer a função de textos utilizados para apresentar informações coletadas em atividades de pesquisa (enquetes, pequenas entrevistas, registros de experimentações).

  • Planejar e produzir, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, pequenos relatos de experimentos, entrevistas, dentre outros gêneros do campo investigativo, digitais ou impressos, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do texto.

Campo artístico-literário – serão trabalhados os textos para leitura e fruição, os textos de leituras que representam as diversas culturas e que favorecem experiências estéticas, tais como: adivinhas, poemas, canções, quadrinhos, tirinhas, fábulas, contos, lendas.

  • Reescrever textos narrativos literários lidos pelo professor.

  • Reconhecer o conflito gerador de uma narrativa ficcional e sua resolução, além de palavras, expressões e frases que caracterizam personagens e ambientes.

 

3º ano

Em todos os textos, independente dos campos de atuação, serão desenvolvidas as habilidades:

  • Ler e compreender, silenciosamente e, em seguida, em voz alta, com autonomia e fluência, textos curtos com nível de textualidade adequado.

  • Identificar a ideia central do texto, demonstrando compreensão global 

  • Inferir o sentido de palavras ou expressões desconhecidas em textos, com base no contexto da frase ou do texto.

  • Identificar gêneros do discurso oral, utilizados em diferentes situações e contextos comunicativos, e suas características linguístico-expressivas e composicionais (conversação espontânea, conversação telefônica, entrevistas pessoais, entrevistas no rádio ou na TV, debate, noticiário de rádio e TV, narração de jogos esportivos no rádio e TV, aula, debate etc.).

  • Ler e escrever palavras com correspondências regulares contextuais entre grafemas e fonemas – c/qu; g/gu; r/rr; s/ss; o (e não u) e e (e não i) em sílaba átona em final de palavra – e com marcas de nasalidade (til, m, n).

  • Identificar o número de sílabas de palavras, classificando-as em monossílabas, dissílabas, trissílabas e polissílabas.

  • Identificar, em textos, adjetivos e sua função de atribuição de propriedades aos substantivos

  • Pontuar corretamente textos, usando ponto final, ponto de exclamação, ponto de interrogação, segundo as características próprias dos diferentes gêneros.

  • Utilizar, ao produzir o texto, grafia correta de palavras conhecidas ou com estruturas silábicas já dominadas, letras maiúsculas em início de frases e em substantivos próprios, segmentação entre as palavras, ponto final, ponto de interrogação e ponto de exclamação.

  • Segmentar palavras em sílabas e remover e substituir sílabas iniciais, mediais ou finais para criar novas palavras.

  • Escrever palavras, frases, textos curtos nas formas imprensa e cursiva.

Campo da vida cotidiana – serão trabalhados os textos comuns nas atividades vivenciadas cotidianamente pelos nossos alunos: agendas, bilhetes, recados, avisos, convites, cartas, relatos de viagem, cardápios, brincadeiras e regras de jogo.

  • Ler e compreender, com autonomia, textos injuntivos instrucionais (receitas, instruções de montagem etc.), com a estrutura própria desses textos (verbos imperativos, indicação de passos a ser seguidos) e mesclando palavras, imagens e recursos gráficovisuais, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

  • Ler e compreender, com autonomia, cartas pessoais e comerciais, com expressão de sentimentos e opiniões, dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, de acordo com as convenções do gênero carta e considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

  • Planejar e produzir cartas pessoais e comerciais, com expressão de sentimentos e opiniões, dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, de acordo com as convenções do gênero carta e considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

  • Identificar e reproduzir, em gêneros epistolares, a formatação própria desses textos (relatos de acontecimentos, expressão de vivências, emoções, opiniões ou críticas) e a diagramação específica dos textos desses gêneros (data, saudação, corpo do texto, despedida, assinatura).

Campo da vida pública – serão trabalhados os textos comuns aos campos jornalísticos, publicitários, políticos, reivindicatórios, como: notícias, reportagens, comentários, anúncios, Estatuto da Criança e do adolescente, cartas de reclamação e regulamentos.

  • Ler e compreender, com autonomia, cartas dirigidas a veículos da mídia impressa ou digital (cartas de leitor e de reclamação a jornais, revistas) e notícias, dentre outros gêneros do campo jornalístico, de acordo com as convenções do gênero carta e considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

Campo das práticas de estudo e pesquisa – serão trabalhados os textos relativos às práticas relacionadas aos estudos, à pesquisa e à divulgação científica, levando o aluno a aprender a aprender em diversas situações de estudo.

  • Ler/ouvir e compreender, com autonomia, relatos de observações e de pesquisas em fontes de informações, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

Campo artístico-literário – serão trabalhados os textos para leitura e fruição, os textos de leituras que representam as diversas culturas e que favorecem experiências estéticas, tais como: poemas, tirinhas, fábulas, contos, lendas.

  • Criar narrativas ficcionais, com certa autonomia, utilizando detalhes descritivos, sequências de eventos e imagens apropriadas para sustentar o sentido do texto.

  • Ler e compreender, com certa autonomia, narrativas ficcionais que apresentem cenários e personagens, observando os elementos da estrutura narrativa: enredo, tempo, espaço, personagens, narrador e a construção do discurso indireto e discurso direto.

  • Identificar, em narrativas, cenário, personagem central, conflito gerador, resolução e o ponto de vista com base no qual histórias são narradas, diferenciando narrativas em primeira e terceira pessoas.

  • Ler e compreender, com certa autonomia, textos em versos, explorando rimas, sons e jogos de palavras, imagens poéticas (sentidos figurados) e recursos visuais e sonoros.

  • Declamar poemas, com entonação, postura e interpretação adequadas.

 

4º ano

Em todos os textos, independente dos campos de atuação, serão desenvolvidas as habilidades:

  • Ler e compreender, silenciosamente e, em seguida, em voz alta, com autonomia e fluência, textos curtos com nível de textualidade adequado, gêneros textuais variados.

  • Compreender a função social de textos que circulam em campos da vida social dos quais participa cotidianamente (na casa, na rua, na comunidade, na escola) e em diferentes mídias: impressa, de massa e digital, reconhecendo a situação comunicativa. 

  •  Localizar informações explícitas em textos de diferentes gêneros textuais.

  • Pesquisar, em meios impressos e/ou digitais, informações necessárias à produção do texto, organizando os dados e as fontes pesquisadas em tópicos. 

  • Produzir textos de diferentes gêneros textuais, considerando a situação comunicativa

  • Selecionar livros da biblioteca e/ou do cantinho de leitura da sala de aula e/ou disponíveis em meios digitais para leitura individual, justificando a escolha e compartilhando com os colegas sua opinião, após a leitura.

  • Escutar com atenção, falas de professores e colegas, formulando perguntas pertinentes ao tema e solicitando esclarecimentos sempre que necessário.

  • Identificar a ideia central de textos de diferentes gêneros (assunto/tema), demonstrando compreensão global

  • Inferir informações implícitas, na leitura de textos de diferentes gêneros.

  • Expressar-se em situações de intercâmbio oral, com clareza, preocupando-se em ser compreendido pelo interlocutor e usando a palavra com tom de voz audível, boa articulação e ritmo adequado

  • Inferir o sentido de palavras ou expressões desconhecidas em textos, com base no contexto da frase ou do texto.

  • Recuperar relações entre partes de um texto, identificando substituições lexicais (de substantivos por sinônimos) ou pronominais (uso de pronomes anafóricos  pessoais, possessivos, demonstrativos) que contribuem para a continuidade do texto.

  • Utilizar, ao produzir um texto, conhecimentos linguísticos e gramaticais, tais como ortografia, regras básicas de concordância nominal e verbal, pontuação (ponto final, ponto de exclamação, ponto de interrogação, vírgulas em enumerações) e pontuação do discurso direto, quando for o caso.

  • Consultar o dicionário para o esclarecimento de dúvidas sobre a escrita de palavras, especialmente no caso de irregularidades ortográficas. 

  • Identificar gêneros do discurso oral, utilizados em diferentes situações e contextos comunicativos, e suas características linguístico-expressivas e composicionais (conversação espontânea, conversação telefônica, entrevistas pessoais, entrevistas no rádio ou na TV. 

  • Ouvir canções, notícias, entrevistas, poemas e outros textos orais, em diferentes variedades linguísticas, identificando características regionais, respeitando os diferentes grupos e culturas locais e rejeitando preconceitos linguísticos.

  • Grafar, corretamente, palavras com regularidades contextuais: J (ja, jo, ju), G (-agem, -igem, -ugem e -ger/-gir) e mas/mais, 

  • Grafar, corretamente, palavras de uso frequente com J/G, C, Ç, SS, SC, CH, X. Grafar, corretamente, diferentes porquês (por que, por quê, porque, porquê). 

  • Usar acento gráfico (agudo ou circunflexo) em monossílabos tônicos terminados em A, E, O.

  • Usar acento gráfico (agudo ou circunflexo) em palavras oxítonas terminadas em A, E, O, seguidas ou não de S.

  • Compreender os efeitos de sentido decorrentes do uso da vírgula em enumerações e na separação de vocativo e aposto. 

  • Grafar palavras utilizando regras de correspondência fonema- grafema regulares diretas e contextuais.

  • Identificar a função na leitura e usar, adequadamente, na escrita ponto final, de interrogação, de exclamação, dois-pontos e travessão em diálogos (discurso direto), vírgula em enumerações e em separação de vocativo e de aposto.

  • Identificar em textos e usar na produção textual a concordância entre substantivo ou pronome pessoal e verbo (concordância verbal).

  • Identificar em textos e usar na produção textual a concordância entre artigo, substantivo e adjetivo (concordância no grupo nominal).

  • Localizar palavras no dicionário para esclarecer significados, reconhecendo o significado mais plausível para o contexto que deu origem à consulta.

Campo da vida cotidiana – serão trabalhados os textos comuns nas atividades vivenciadas cotidianamente pelos nossos alunos: agendas, bilhetes, recados, avisos, convites, cartas,cartão-postal, cardápios, regras de jogo.

  • Planejar e produzir, com autonomia, cartas pessoais de reclamação, dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, de acordo com as convenções do gênero carta e com a estrutura própria desses textos considerando a situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do texto.

  • Identificar e manter em instruções de montagem de jogos e brincadeiras (digitais ou impressos), o tema/assunto, a estrutura composicional (lista, apresentação de materiais e instruções, etapas do jogo), o estilo (verbos no imperativo) e a situação comunicativa.  

Campo da vida pública – serão trabalhados os textos comuns aos campos jornalísticos, publicitários, políticos, reivindicatórios, como: notícias, reportagens, comentários, anúncios, resenhas, reportagem de turismo e biografia.

  • Identificar, em notícias, fatos, participantes, local e momento/tempo da ocorrência do fato noticiado.

  • Distinguir fatos de opiniões/sugestões em textos (informativos, jornalísticos, publicitários etc.).

Campo das práticas de estudo e pesquisa – serão trabalhados os textos relativos às práticas relacionadas aos estudos, à pesquisa e à divulgação científica, levando o aluno a aprender a aprender em diversas situações de estudo.

  • Ler e compreender textos expositivos de divulgação científica para crianças, considerando a situação comunicativa e o tema/ assunto do texto.

  • Ler e compreender textos expositivos de divulgação científica, resumos, mapas conceituais, você sabia quê?, entre outros textos do campo das práticas de estudo e pesquisa, considerando a situação comunicativa, o tema/assunto, a estrutura composicional, o estilo e a finalidade do gênero.

  •  Ler e compreender verbetes de enciclopédia ou de dicionário (digitais ou impressos), considerando a situação comunicativa, o tema/assunto, a estrutura composicional e o estilo do gênero. 

Campo artístico-literário – serão trabalhados os textos para leitura e fruição, os textos de leituras que representam as diversas culturas e que favorecem experiências estéticas, tais como: poemas, canções, quadrinhos, tirinhas, fábulas, contos, lendas.

  • Identificar, em narrativas, cenário, personagem central, conflito gerador, resolução e o ponto de vista com base no qual histórias são narradas, diferenciando narrativas em primeira e terceira pessoas.

  • Criar narrativas ficcionais, com certa autonomia, utilizando detalhes descritivos, sequências de eventos e imagens apropriadas para sustentar o sentido do texto, e marcadores de tempo, espaço e de fala de personagens.

  • Ler e compreender, com certa autonomia, narrativas ficcionais que apresentem cenários e personagens, observando os elementos da estrutura narrativa: enredo, tempo, espaço, personagens, narrador e a construção do discurso indireto e discurso direto.

  • Apreciar poemas e cordéis e outros textos diversificados, observando rimas, aliterações e diferentes modos de divisão dos versos, estrofes e refrãos e seu efeito de sentido.

  • Identificar, em textos diversificados, efeitos de sentido decorrentes do uso de recursos rítmicos e sonoros e de metáforas.

  • Planejar e produzir poemas concretos (visuais) - digitais ou impressos - atentando-se para a estrutura composicional do texto (distribuição/desenho do texto na página), rimas, ritmo e melodia, considerando a situação comunicativa, o tema/assunto, a estrutura composicional e o estilo do gênero. e melodia.

  • Revisar e editar poemas concretos (visuais) produzidos - digitais ou impressos, cuidando da apresentação final do texto.

  • Ler e compreender, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, textos do campo artístico-literário (contos populares, de fadas, cumulativos, de assombração, entre outros). 

  • Recontar, com e sem o apoio de imagem, textos literários lidos pelo professor (contos, lendas, crônicas, entre outros) e/ou pelo próprio aluno.

 

5º ano

Em todos os textos, independente dos campos de atuação, serão desenvolvidas as mesmas habilidades dos anos anteriores, além de:

  • Grafar palavras utilizando regras de correspondência fonema- -grafema regulares, contextuais e morfológicas e palavras de uso frequente com correspondências irregulares.

  • Identificar gêneros do discurso oral, utilizados em diferentes situações e contextos comunicativos, suas características linguístico-expressivas e composicionais (reconto oral).

  • Reconhecer prefixos e sufixos produtivos na formação de palavras derivadas de substantivos, de adjetivos, utilizando-os para compreender palavras e para apoiar-se nas regularidades morfológicas para grafar novas palavras.

  • Declamar Poemas, com entonação, postura e interpretação adequadas.

  • Identificar o caráter polissêmico das palavras (uma mesma palavra com diferentes significados, de acordo com o contexto de uso), comparando o significado de determinados termos utilizados nas áreas científicas com esses mesmos termos utilizados na linguagem usual.

  • Diferenciar, na leitura de textos, vírgula, ponto e vírgula, dois-pontos e reconhecer, na leitura de textos, o efeito de sentido que decorre do uso de reticências, aspas, parênteses.

  • Identificar a expressão de presente, passado e futuro em tempos verbais do modo indicativo.

  • Flexionar, adequadamente, na escrita e na oralidade, os verbos em concordância com pronomes pessoais/nomes sujeitos da oração.

  • Identificar, em textos, o uso de conjunções e a relação que estabelecem entre partes do texto: adição, oposição, tempo, causa, condição, finalidade.

  • Diferenciar palavras primitivas, derivadas e compostas, e derivadas por adição de prefixo e de sufixo.

  • Ler e compreender, silenciosamente e, em seguida, em voz alta, com autonomia e fluência. 

  • Localizar palavras no dicionário para esclarecer significados, reconhecendo o significado mais plausível para o contexto que deu origem à consulta.

Campo da vida cotidiana – serão trabalhados os textos comuns nas atividades vivenciadas cotidianamente pelos nossos alunos: agendas, bilhetes, recados, avisos, cartas, diários.

  • Ler e compreender, com autonomia, textos instrucionais do campo da vida cotidiana, de acordo com as convenções do gênero e considerando a situação comunicativa e a finalidade do texto.

  • Registrar, com autonomia, anedotas, piadas, dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, de acordo com as convenções do gênero e considerando a situação comunicativa e a finalidade do texto.

Campo da vida pública – serão trabalhados os textos comuns aos campos jornalísticos, publicitários, políticos, reivindicatórios, como: notícias, reportagens, comentários, anúncios, Direitos da criança, do adolescente e do idoso, cartas de reclamação e regulamentos.

  • Ler/assistir e compreender, com autonomia, notícias, reportagens, vídeos em vlogs argumentativos, dentre outros gêneros do campo político-cidadão, de acordo com as convenções dos gêneros e considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

  • Identificar e reproduzir, em textos de resenha crítica de livros de literatura infantil, a formatação própria desses textos (apresentação e avaliação do produto).

  • Argumentar oralmente sobre acontecimentos de interesse social, com base em conhecimentos sobre fatos divulgados em TV, rádio, mídia impressa e digital, respeitando pontos de vista diferentes.

  • Produzir notícias sobre fatos ocorridos no universo escolar, digitais ou impressas, noticiando os fatos e comentando decorrências, de acordo com as convenções do gênero notícia e considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

  • Produzir cartas dirigidas a veículos da mídia impressa ou digital (cartas do leitor ou de reclamação a jornais ou revistas), dentre outros gêneros do campo político-cidadão, com opiniões e críticas, de acordo com as convenções do gênero carta e considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

  • Opinar e defender ponto de vista sobre tema polêmico relacionado a situações vivenciadas na escola e/ou na comunidade, utilizando registro formal e estrutura adequada à argumentação, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

  • Identificar a função social de textos que circulam em campos da vida social e nas mídias impressa, de massa e digital, reconhecendo para que foram produzidos, onde circulam, quem os produziu e a quem se destinam.

  • Planejar, com a ajuda do professor, a notícia que será produzida, considerando a situação comunicativa, os interlocutores (quem escreve/para quem escreve); a finalidade ou o propósito (escrever para quê); a circulação (onde o texto vai circular); o suporte (qual é o portador do texto); a linguagem, organização e forma da notícia e seu tema, pesquisando em meios impressos ou digitais, sempre que for preciso, informações necessárias à produção.

Campo das práticas de estudo e pesquisa – serão trabalhados os textos relativos às práticas relacionadas aos estudos, à pesquisa e à divulgação científica, levando o aluno a aprender a aprender em diversas situações de estudo.

  • Comparar informações apresentadas em gráficos ou tabelas.

  • Planejar e produzir texto sobre tema de interesse, organizando resultados de pesquisa em fontes de informação impressas ou digitais, incluindo imagens e gráficos ou tabelas, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

  • Buscar e selecionar, com o apoio do professor, informações de interesse sobre fenômenos sociais e naturais, em textos que circulam em meios impressos ou digitais.

  • Escutar, com atenção, apresentações de trabalhos realizadas por colegas, formulando perguntas pertinentes ao tema e solicitando esclarecimentos sempre que necessário. Compreensão de textos orais.

  • Expor trabalhos ou pesquisas escolares, em sala de aula, com apoio de recursos multissemióticos (imagens, diagrama, tabelas etc.), orientando-se por roteiro escrito, planejando o tempo de fala e adequando a linguagem à situação comunicativa.

Campo artístico-literário – serão trabalhados os textos para leitura e fruição, os textos de leituras que representam as diversas culturas e que favorecem experiências estéticas, tais como: poemas, canções, quadrinhos, tirinhas, fábulas, contos, lendas.

  • Observar, em poemas concretos, o formato, a distribuição e a diagramação das letras do texto na página.

  • Apreciar poemas e outros textos diversificados, observando rimas, aliterações e diferentes modos de divisão dos versos, estrofes e refrões e seu efeito de sentido.

  • Ler e compreender, com certa autonomia, textos em versos, explorando rimas, sons e jogos de palavras, imagens poéticas (sentidos figurados) e recursos visuais e sonoros.

  • Identificar, em textos diversificados, efeitos de sentido decorrentes do uso de recursos rítmicos e sonoros e de metáforas.

  • Perceber diálogos em textos narrativos, observando o efeito de sentido de verbos de enunciação e, se for o caso, o uso de variedades linguísticas no discurso direto.

  • Criar narrativas ficcionais, com certa autonomia, utilizando detalhes descritivos, sequências de eventos e imagens apropriadas para sustentar o sentido do texto, e marcadores de tempo, espaço e de fala de personagens.

  • Expressar-se em situações de intercâmbio oral com clareza, preocupando-se em ser compreendido pelo interlocutor e usando a palavra com tom de voz audível, boa articulação e ritmo adequado.

Arte

A Arte está presente na educação como uma linguagem que articula diferentes saberes envolvendo a prática de criar, ler, produzir e reformular ideias, construindo novos conhecimentos onde a imaginação, a ação, o pensamento e a cognição, caminham juntos. A Arte é linguagem, conhecimento e percepção de um mundo culturalmente vivido, ela pode ser explicada pela ciência, pela história e sentida pela existência humana nos ensinando a viver com intensidade múltiplas formas de manifestação tornando-se fundamental para o desenvolvimento sensível, estético e cultural do ser social, criativo e transformador.  O estudante desenvolve sua sensibilidade e imaginação, tanto ao realizar produções artísticas, quanto na ação de apreciar e conhecer diferentes culturas propiciando a troca entre elas e favorecendo o respeito à diversidade. 

 1º ano
  • Conhecer conceitos e noções por meio de imagens que são construídas a partir de elementos de linguagem visual como ponto, linha, forma e cor. 

  • Experimentar a criação em artes visuais de modo individual, coletivo e colaborativo, explorando diferentes espaços da escola e da comunidade. 

  • Explorar e desenvolver diferentes processos de criação envolvendo as Artes Visuais em diferentes linguagens através de projetos indisciplinares. 

  • Desenvolver processos de alfabetização visual ampliados e contextualizados à cultura visual. 

  • Conhecer e valorizar o patrimônio cultural, de diferentes culturas, em especial a brasileira.

  • Executar a leitura e interpretação de diferentes obras conhecendo diferentes artistas.

 

2º ano
  • Conhecer conceitos e noções por meio de imagens que são construídas a partir de elementos de linguagem visual como ponto, linha, forma e cor. 

  • Experimentar a criação em artes visuais de modo individual, coletivo e colaborativo, explorando diferentes espaços da escola e da comunidade. 

  • Explorar e desenvolver diferentes processos de criação envolvendo as Artes Visuais em diferentes linguagens através de projetos indisciplinares. 

  • Desenvolver processos de alfabetização visual ampliados e contextualizados à cultura visual. 

  • Conhecer e valorizar o patrimônio cultural, de diferentes culturas, em especial a brasileira.

  • Executar a leitura e interpretação de diferentes obras conhecendo diferentes artistas.

  • Criar e experimentar brinquedos, brincadeiras, jogos e histórias de diferentes matrizes estéticas e culturais.

  • Dialogar sobre a sua criação e as dos colegas, para alcançar sentidos plurais.

  • Cultivar o imaginário, a percepção, a capacidade de simbolizar aprendendo a ver e ouvir histórias.

  • Exercitar o faz de conta ressignificando objetos, desenhos e outras obras por meio de imagens, textos e músicas.

 

3º ano
  • Conhecer conceitos e noções por meio de imagens que são construídas a partir de elementos de linguagem visual como ponto, linha, forma e cor. 

  • Experimentar a criação em artes visuais de modo individual, coletivo e colaborativo, explorando diferentes espaços da escola e da comunidade. 

  • Explorar e desenvolver diferentes processos de criação envolvendo as Artes Visuais em diferentes linguagens através de projetos indisciplinares. 

  • Desenvolver processos de alfabetização visual ampliados e contextualizados à cultura visual. 

  • Conhecer e valorizar o patrimônio cultural, de diferentes culturas, em especial a brasileira.

  • Executar a leitura e interpretação de diferentes obras conhecendo diferentes artistas.

  • Criar e experimentar brinquedos, brincadeiras, jogos e histórias de diferentes matrizes estéticas e culturais.

  • Dialogar sobre a sua criação e as dos colegas, para alcançar sentidos plurais.

  • Cultivar o imaginário, a percepção, a capacidade de simbolizar aprendendo a ver e ouvir histórias.

  • Exercitar o faz de conta ressignificando objetos, desenhos e outras obras por meio de imagens , textos e músicas.

  • Discutir com respeito e sem preconceito, experiências pessoais e coletivas vivenciadas na escola.

  • Identificar e apreciar formas distintas das artes visuais tradicionais e contemporâneas, cultivando a percepção, o imaginário, a capacidade de simbolizar e o repertório imagético. 

  • Reconhecer algumas categorias do sistema das artes visuais.

 

4º ano
  • Explorar e reconhecer elementos constitutivos das artes visuais (ponto , linha, forma, cor, espaço , movimento, etc).

  • Experimentar a criação em artes visuais de modo individual, coletivo e colaborativo, explorando diferentes espaços da escola e da comunidade. 

  • Explorar e desenvolver diferentes processos de criação envolvendo as Artes Visuais em diferentes linguagens através de projetos indisciplinares. 

  • Desenvolver processos de alfabetização visual ampliados e contextualizados à cultura visual. 

  • Conhecer e valorizar o patrimônio cultural, de diferentes culturas, em especial a brasileira.

  • Executar a leitura e interpretação de diferentes obras conhecendo diferentes artistas.

  • Criar e experimentar brinquedos, brincadeiras, jogos e histórias de diferentes matrizes estéticas e culturais.

  • Dialogar sobre a sua criação e as dos colegas, para alcançar sentidos plurais. 

  • Cultivar o imaginário, a percepção, a capacidade de simbolizar aprendendo a ver e ouvir histórias.

  • Exercitar o faz de conta ressignificando objetos, desenhos e outras obras por meio de imagens , textos e músicas.

  • Discutir com respeito e sem preconceito, experiências pessoais e coletivas vivenciadas na escola.

  • Identificar e apreciar formas distintas das artes visuais tradicionais e contemporâneas, cultivando a percepção, o imaginário, a capacidade de simbolizar e o repertório imagético. 

  • Reconhecer algumas categorias do sistema das artes visuais.

  • Reconhecer e analisar a influência de distintas matrizes estéticas e culturais das artes visuais nas manifestações artísticas das culturas locais, regionais e nacionais. 

  • Experimentar diferentes formas de expressão artística (desenho, pintura, colagem, quadrinhos, dobradura, escultura, modelagem, instalação, vídeo) fazendo uso sustentável de materiais e técnicas convencionais e não convencionais. 

  • Conhecer e valorizar o patrimônio cultural, material e imaterial de culturas diversas, em especial a brasileira, incluindo-se seus matizes indígenas, africanas e europeias, de diferentes épocas, favorecendo a construção de vocabulário e repertório relativo a diferentes linguagens artísticas. 

  • Criar texturas, tonalidades, variações de luz e sombra, valores cromáticos e movimentos.

 

5º ano
  • Explorar e reconhecer elementos constitutivos das artes visuais (ponto , linha, forma, cor, espaço , movimento, etc). 

  • Experimentar a criação em artes visuais de modo individual, coletivo e colaborativo, explorando diferentes espaços da escola e da comunidade. 

  • Explorar e desenvolver diferentes processos de criação envolvendo as Artes Visuais em diferentes linguagens através de projetos indisciplinares. 

  • Desenvolver processos de alfabetização visual ampliados e contextualizados à cultura visual. 

  • Conhecer e valorizar o patrimônio cultural, de diferentes culturas, em especial a brasileira.

  • Executar a leitura e interpretação de diferentes obras conhecendo diferentes artistas.

  • Criar e experimentar brinquedos, brincadeiras, jogos e histórias de diferentes matrizes estéticas e culturais.

  • Dialogar sobre a sua criação e as dos colegas, para alcançar sentidos plurais.

  • Cultivar o imaginário, a percepção, a capacidade de simbolizar aprendendo a ver e ouvir histórias.

  • Exercitar o faz de conta ressignificando objetos, desenhos e outras obras por meio de imagens , textos e músicas.

  • Discutir com respeito e sem preconceito, experiências pessoais e coletivas vivenciadas na escola.

  • Identificar e apreciar formas distintas das artes visuais tradicionais e contemporâneas, cultivando a percepção, o imaginário, a capacidade de simbolizar e o repertório imagético. 

  • Reconhecer algumas categorias do sistema das artes visuais.

  • Reconhecer e analisar a influência de distintas matrizes estéticas e culturais das artes visuais nas manifestações artísticas das culturas locais, regionais e nacionais. 

  • Experimentar diferentes formas de expressão artística (desenho, pintura, colagem, quadrinhos, dobradura, escultura, modelagem, instalação, vídeo) fazendo uso sustentável de materiais e técnicas convencionais e não convencionais. 

  • Conhecer e valorizar o patrimônio cultural, material e imaterial de culturas diversas, em especial a brasileira, incluindo-se seus matizes indígenas, africanas e europeias, de diferentes épocas, favorecendo a construção de vocabulário e repertório relativo a diferentes linguagens artísticas. 

  • Criar texturas, tonalidades, variações de luz e sombra, valores cromáticos e movimentos.

  • Apresentar relações de bidimensionalidade e tridimensionalidade entre espaços e formas diferentes.

  • Estudar e compreender a leitura de imagens, experiência estética envolvendo a cognição, a emoção e a memória, desenvolvendo a estesia (possibilidade de sentir e significar).

  • Explorar e desenvolver diferentes processos de criação envolvendo as Artes Visuais em diferentes linguagens através de projetos indisciplinares.

  • Trabalhar o ensino das artes integradas (linguagens híbridas), explorando as relações e articulações entre as diferentes linguagens e suas práticas inclusive o uso de novas tecnologias de informação e comunicação. 

 

Musicalização

A Musicalização nas séries iniciais tem como objetivo desenvolver a criatividade, a sensibilidade e a integração das crianças, promovendo atividades que estimulem a capacidade de ouvir e interpretar diferentes gêneros musicais, conhecendo a cultura de diferentes países e propondo a apreciação de estilos e épocas diversas.

Espera-se utilizar a música como meio de comunicação, expressão e socialização trabalhando o desenvolvimento da concentração e do raciocínio lógico, visando a formação integral da criança propiciando vivenciar a música inter-relacionada às outras disciplinas, promovendo a inserção e participação social ativa como cidadão global.

 

1º ano
  • Identificar e apreciar criticamente diversas formas e gêneros de expressão musical, reconhecendo e analisando os usos e as funções da música em diversos contextos de circulação, em especial, aqueles da vida cotidiana. 

  • Perceber e explorar os elementos constitutivos da música (altura, intensidade, timbre, melodia, ritmo etc.), por meio de jogos, brincadeiras, canções e práticas diversas de composição/criação, execução e apreciação musical.

  • Explorar fontes sonoras diversas, como as existentes no próprio corpo (palmas, voz, percussão corporal), na natureza e em objetos cotidianos, reconhecendo os elementos constitutivos da música e as características de instrumentos musicais variados. 

  • Ampliar as possibilidades de expressão e socialização do grupo através das cirandas

  • Estimular brincadeiras e vivências de canto e as experiências rítmicas corporais.

  • Vivenciar em grupo e individualmente a utilização de instrumentos percussivos, montagem de bandas rítmicas e orquestras proporcionando o contato com as principais obras do meio erudito e popular e seus compositores.

  • Reconhecer os nomes e alturas das notas musicais identificando suas sequências de maneira cíclica. 

  • Apreciar músicas voltadas ao reconhecimento e identificação auditiva dos instrumentos musicais e suas famílias. 

 
2º ano
  • Identificar e apreciar criticamente diversas formas e gêneros de expressão musical, reconhecendo e analisando os usos e as funções da música em diversos contextos de circulação, em especial, aqueles da vida cotidiana. 

  • Perceber e explorar os elementos constitutivos da música (altura, intensidade, timbre, melodia, ritmo etc.), por meio de jogos, brincadeiras, canções e práticas diversas de composição/criação, execução e apreciação musical.

  • Explorar fontes sonoras diversas, como as existentes no próprio corpo (palmas, voz, percussão corporal), na natureza e em objetos cotidianos, reconhecendo os elementos constitutivos da música e as características de instrumentos musicais variados. 

  • Experimentar improvisações, composições e sonorização de histórias, entre outros, utilizando vozes, sons corporais e/ou instrumentos musicais convencionais ou não convencionais, de modo individual, coletivo e colaborativo 

  • Explorar diferentes formas de registro musical não convencional (representação gráfica de sons, partituras criativas etc), bem como procedimentos e técnicas de registro em áudio e audiovisual, e reconhecer a notação musical convencional.

  • Estimular brincadeiras e vivências de canto e as experiências rítmicas corporais, jogos de percussão corporal. 

  • Vivenciar em grupo e individualmente a utilização de instrumentos percussivos, montagem de bandas rítmicas e orquestras proporcionando o contato com as principais obras do meio erudito e popular e seus compositores.

  • Apreciar músicas voltadas ao reconhecimento e identificação auditiva dos instrumentos musicais e suas famílias. 

  • Vivenciar danças circulares e cirandas proporcionando o desenvolvimento de uma melhor coordenação motora, compreensão de lateralidade além da socialização do grupo. 

  • Reconhecer os nomes e alturas das notas musicais identificando suas sequências de maneira cíclica. 

3º ano
  • Promover canções populares e folclóricas para ampliar o repertório cultural das crianças. 

  • Estimular brincadeiras e vivências de canto e as experiências rítmicas corporais, jogos de percussão corporal. 

  • Vivenciar em grupo e individualmente a utilização de instrumentos percussivos e melódicos (flauta), montagem de orquestras proporcionando o contato com as principais obras do meio erudito e popular e seus compositores.

  • Apreciar músicas  voltadas ao reconhecimento e identificação auditiva dos instrumentos musicais e suas famílias. 

  • Vivenciar danças circulares proporcionando o desenvolvimento de uma melhor coordenação motora, compreensão de lateralidade além da socialização do grupo.

  • Identificar e apreciar criticamente diversas formas e gêneros de expressão musical em diversos contextos de circulação. 

  • Perceber e explorar os elementos constitutivos da música (altura, timbre ,intensidade, melodia, ritmo) por meio de jogos, brincadeiras, canções e práticas diversas. 

  • Explorar diferentes fontes sonoras, palmas, voz, percussão corporal, na natureza e em objetos cotidianos .

  • Caracterizar e experimentar brinquedos e brincadeiras, jogos, danças e canções de diferentes matrizes estéticas e culturais. 

 

4º ano
  • Reconhecer e experimentar, em projetos temáticos, as relações processuais entre as diversas linguagens artísticas.( desenhos animados, quadrinhos)

  • Promover canções populares e folclóricas para ampliar o repertório cultural das crianças. 

  • Estimular brincadeiras e vivências de canto e as experiências rítmicas corporais, jogos de percussão corporal. 

  • Vivenciar em grupo e individualmente a utilização de instrumentos percussivos e melódicos (flauta), montagem de orquestras proporcionando o contato com as principais obras do meio erudito e popular e seus compositores.

  • Apreciar músicas  voltadas ao reconhecimento e identificação auditiva dos instrumentos musicais e suas famílias.

  • Identificar e apreciar criticamente diversas formas e gêneros de expressão musical em diversos contextos de circulação. 

  • Perceber e explorar os elementos constitutivos da música(altura, timbre ,intensidade, melodia, ritmo) por meio de jogos, brincadeiras, canções e práticas diversas. 

  • Explorar diferentes fontes sonoras, palmas, voz, percussão corporal, na natureza e em objetos cotidianos 

  • Caracterizar e experimentar brinquedos e brincadeiras, jogos, danças e canções de diferentes matrizes estéticas e culturais. 

  • Conhecer e valorizar culturas diversas, em especial a brasileira, incluindo-se suas matrizes indígenas, africanas e europeias, de diferentes épocas favorecendo a construção de vocabulário e repertório.

 

5º ano
  • Reconhecer e experimentar, em projetos temáticos, as relações processuais entre as diversas linguagens artísticas.( cinema, teatro , dança)

  • Promover canções populares e folclóricas para ampliar repertório cultural das crianças. 

  • Estimular brincadeiras e vivências de canto e as experiências rítmicas corporais, jogos de percussão corporal. 

  • Vivenciar em grupo e individualmente a utilização de instrumentos percussivos e melódicos (flauta), com as principais obras do meio erudito e popular e seus compositores.

  • Apreciar músicas  voltadas ao reconhecimento e identificação auditiva dos instrumentos musicais e suas famílias. Vivenciar danças circulares proporcionando o desenvolvimento de uma melhor coordenação motora, compreensão de lateralidade além da socialização do grupo.

  • Identificar e apreciar diversas formas e gêneros de expressão musical em diversos contextos de circulação. 

  • Perceber e explorar os elementos constitutivos da música(altura, timbre ,intensidade, melodia, ritmo....) por meio de jogos, brincadeiras, canções e práticas diversas. 

  • Explorar diferentes fontes sonoras, palmas, voz, percussão corporal, na natureza e em objetos cotidianos 

  • Reconhecer e experimentar, em projetos temáticos, as relações processuais entre as diversas linguagens artísticas. 

  • Caracterizar e experimentar brinquedos e brincadeiras, jogos, danças e canções de diferentes matrizes estéticas e culturais. 

  • Conhecer e valorizar culturas diversas, em especial a brasileira, incluindo-se suas matrizes indígenas, africanas e europeias, de diferentes épocas favorecendo a construção de vocabulário e repertório. 

  • Experimentar improvisações, composições e sonorização de histórias, entre outros, utilizando vozes, sons corporais e/ou instrumentos musicais convencionais ou não de modo individual, coletivo e colaborativo.

  • Explorar diferentes tecnologias e recursos digitais nos processos de criação artística. 

Educação Física

Amparado pela perspectiva cultural, o ensino de Educação Física busca a compreensão do sujeito inserido em diferentes realidades culturais nas quais corpo, movimento e intencionalidade são indissociáveis, o que sugere, para além da vivência, a valorização e a fruição das práticas corporais, bem como a identificação dos sentidos e significados produzidos por estas nos diversos contextos.


Alinhada com as proposições atuais da área e as demandas da sociedade do século XXI, a proposta pedagógica da Educação Física do Colégio Magister, é embasada na perspectiva multicultural e também psicomotora, alinhando-se a BNCC e ao Currículo Paulista. Buscando, valorizar o conhecimento e as práticas corporais dos alunos propiciando assim a vivência ressignificada no ambiente escolar das diversas manifestações da cultura corporal, como jogos e brincadeiras, danças, lutas, esportes e ginásticas. Além disso, promove discussões e reflexões acerca dos valores e significados presentes nessas práticas corporais.
 

1º ano
  • Colaborar na produção de modos alternativos de vivenciar as práticas corporais tematizadas nas aulas.

  • Planejar e utilizar estratégias para resolver desafios de brincadeiras e jogos populares no contexto comunitário e regional, com base nos reconhecimentos das características dessas práticas;

  • Experimentar e fruir diferentes danças do contexto comunitário e regional (rodas cantadas, brincadeiras rítmicas e expressivas), e recriá-las, respeitando as diferenças individuais e de desempenho corporal.

  • Considerar as práticas corporais como fonte de legitimação de acordos e condutas sociais, e sua representação simbólica como forma de expressão dos sentidos, das emoções e das experiências do ser humano na vida social.

  • Controlar e reconhecer suas emoções diante de situações adversas, controlando e identificando suas emoções em situações adversas;

  • Ampliar os seus conhecimentos sobre as brincadeiras da cultura popular, por meio do contato com algumas obras de Cândido Portinari.

  • Cumprir com as normas e combinados das aulas estabelecidos coletivamente.

  • Ampliar os seus conhecimentos acerca da figura do palhaço no contexto circense.

  •  Experimentar, fruir e identificar diferentes elementos básicos da ginástica (equilíbrios, saltos, giros, rotações, acrobacias, com e sem materiais) e da ginástica geral, de forma individual e em pequenos grupos, adotando procedimentos de segurança.

  • Ampliar os seus conhecimentos acerca das artes circenses e a problemática do uso de animais selvagens como atrações circenses.

  • Apropriar-se progressivamente da imagem integral de seu corpo, conhecendo e identificando seus segmentos e elementos desenvolvendo cada vez mais uma atitude de interesse e cuidado com o próprio corpo.

  • Experimentar e fruir, prezando pelo trabalho coletivo e pelo protagonismo, a prática de esportes de marca e de precisão, identificando os elementos comuns a esses esportes.

  • Discutir a importância da observação das normas e das regras dos esportes de marca e de precisão para assegurar a integridade própria e as dos demais participantes.

  • Vivenciar e ampliar as 7 bases psicomotoras: tonicidade, equilibração, lateralização, noção do corpo, estrutura espaço temporal, praxia global e praxia final

 2º Ano
  • Socializar os seus conhecimentos acerca do seu patrimônio cultural corporal explicando e demonstrando os seus conhecimentos;

  • Considerar as práticas corporais como fonte de legitimação de acordos e condutas sociais, e sua representação simbólica como forma de expressão dos sentidos, das emoções e das experiências do ser humano na vida social;

  • Experimentar e fruir, prezando pelo trabalho coletivo e pelo protagonismo, a prática de esportes de marca e de precisão como no arco e flecha e provas de  corrida no Atletismo, identificando os elementos  comuns a esses esportes;

  • Reconhecer e vivenciar as diferentes formas de  corrida;

  • Ampliar suas possibilidades de corrida, socializando- as com seus colegas;

  • Discutir a importância da observação das normas e das regras dos esportes de marca e de precisão para assegurar a integridade própria e as dos demais participantes;

  • controlar e identificar suas emoções em situações adversas;

  • Ampliar suas possibilidades de corrida, socializando-as com seus colegas;

  • Cumprir com as normas e combinados das aulas estabelecidos coletivamente;

  • Explicar e registrar, por meio de múltiplas linguagens, os acontecimentos vivenciados em aula, valorizando sua importância para culturas de origem;

  • Vivenciar algumas práticas corporais indígenas, assim como seus instrumentos musicais;

  • Apropriar-se e ampliar seus conhecimentos acerca da cultura indígena;

  • Reconhecer rituais, símbolos e regras específicas  pertencentes ao Sumô;

  • Reconhecer a diferença entre lutar e brigar;

  • Ampliar os seus conhecimentos sobre as diferenças culturais na alimentação dos lutadores de sumô e na alimentação considerada saudável;

  • Apropriar-se progressivamente da imagem integral de seu corpo, conhecendo e identificando seus segmentos e elementos desenvolvendo cada vez mais uma atitude de interesse e cuidado com o próprio corpo;

  • Vivenciar e ampliar as 7 bases psicomotoras: tonicidade, equilibração, lateralização, noção do corpo, estrutura espaço temporal, praxia global e praxia fina.

 

3° ano
  • Participar de maneira efetiva das atividades propostas durante as tematizações das manifestações da cultura corporal

  • Experimentar e fruir prezando pelo trabalho coletivo e pelo protagonismo brincadeiras e jogos populares do Brasil.

  • Recriar brincadeiras e jogos populares de diversas partes do Brasil, possibilitando a participação de todos os alunos.

  • Descrever e registrar, por meio de múltiplas linguagens, os acontecimentos vivenciados em aula, valorizando sua importância para culturas de origem.

  • Cumprir com as normas e combinados das aulas estabelecidos coletivamente.

  • Socializar conhecimentos acerca do seu patrimônio cultural corporal. 

  • Controlar e identificar suas emoções em situações adversas.

  • Reconhecer as formas de pontuações dos diferentes esportes de taco e campo.

  • Colaborar na produção de novas maneiras de jogar esportes de taco e campo.

  • Experimentar e fruir prezando pelo trabalho coletivo e pelo protagonismo jogos pré desportivos do esportes de taco e campo, identificando seus elementos comuns das modalidades.

  • Ampliar os seus conhecimentos acerca das virtudes de cada estilo do kung fu.

  • Identificar semelhanças entre a gestualidade do kung fu e os movimentos de alguns animais selvagens.

  • Reconhecer a diferença entre lutas e brigas.

 

4° ano
  • Transformar jogos virtuais em práticas corporais reais.

  • Cumprir com as normas e combinados das aulas estabelecidos coletivamente.

  • Socializar os seus conhecimentos acerca do seu patrimônio cultural corporal.

  • Participar de maneira efetiva das atividades propostas durante as tematizações das manifestações da cultura corporal.

  • Descrever e registrar, por meio de múltiplas linguagens, os acontecimentos vivenciados em aula, valorizando sua importância para culturas de origem.

  • Aprender sobre ¨o que é¨ e ¨por que existe¨ a classificação indicativa dos jogos eletrônicos.

  • Utilizar estratégias para possibilitar a participação de todos nas práticas corporais.

  • Reconhecer características dos esportes de precisão.

  • Criar estratégias individuais e coletivas para execução dos esportes de precisão..

  • Controlar e identificar suas emoções em situações adversas. 

  • Respeitar os limites do seu corpo e dos colegas, ajudando os que possuem dificuldades nas realizações das tarefas.

  • Explorar as suas possibilidades corporais por meio da vivência de movimentos da  ginástica YOGA

  • Experimentar, fruir e identificar diferentes elementos básicos da ginástica (equilíbrios, saltos, giros, rotações, acrobacias, com e sem materiais) e da YOGA de forma individual e em pequenos grupos, adotando procedimentos de segurança.

5° ano
  • Cumprir com as normas e combinados das aulas estabelecidos coletivamente.

  • Descrever e registrar, por meio de múltiplas linguagens, os acontecimentos vivenciados em aula, valorizando sua importância para culturas de origem.

  • Socializar conhecimentos acerca do seu patrimônio cultural corporal.

  • Participar de maneira efetiva das atividades propostas durante as tematizações das manifestações da cultura corporal.

  • Identificar as formas de disputa dos esportes de invasão e rede.

  • Experimentar e fruir, prezando pelo trabalho coletivo e pelo protagonismo  os esportes de invasão e rede, criando estratégias para sua execução.

  • Experimentar e fruir, prezando pelo trabalho coletivo e pelo protagonismo jogos pré desportivos  do esportes de invasão e rede, identificando seus elementos comuns das modalidades.

  • Controlar e identificar suas emoções em situações adversas.

  • Identificar características dos esportes nas suas manifestações( profissional e lazer).

  • Experimentar e socializar seus conhecimentos sobre regras, movimentos, dos esportes de invasão e rede.

  • Identificar algumas características e regras específicas da Esgrima.

  • Respeitar os limites do seu corpo e dos colegas, ajudando os que possuem dificuldades nas realizações das tarefas.

  • Criar com materiais reciclados equipamento para prática da esgrima.

  • Explorar as suas possibilidades corporais por meio da vivência de movimentos da  ginástica de condicionamento.

  • Experimentar, fruir e identificar diferentes elementos básicos da ginástica (equilíbrios, saltos, giros, rotações, acrobacias, com e sem materiais) e da ginástica geral, de forma individual e em pequenos grupos, adotando procedimentos de segurança.

  • Reconhecer as capacidades físicas de velocidade, equilíbrio, flexibilidade e agilidade.

Inglês – Young Learners

O currículo do Young Learners foi estruturado numa abordagem educacional com foco duplo: no desenvolvimento da proficiência de inglês e na língua como ferramenta para a aprendizagem  de conteúdos de outras disciplinas. Os alunos têm aulas em Inglês com foco no desenvolvimento das 4 habilidades essenciais comunicativas que são Speaking, Listening, Writing and Reading. 

Na defesa de que devemos ampliar a oferta da segunda língua para os estudantes dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, os alunos de 1º ao 3º ano têm 7 aulas em inglês por semana e os alunos de 4º e 5º ano têm 5 aulas por semana.

Além das expectativas de aprendizagens propostas pela BNCC e organizadas no material didático adotado,  o currículo do Young Learners no Ensino Fundamental oferece condições para que os estudantes sejam bem sucedidos  ao prestarem os exames de Cambridge. De acordo com nossas expectativas, nossos estudantes serão incentivados a prestarem o referido exame (a participação é voluntária e é uma opção da família), como segue:

3º. ano - Starters 

5º. ano - Movers

7º ano - Key for Schools

9º ano - PET - Preliminary for Schools

Ao final do Ensino Médio espera-se que os estudantes sejam capazes de realizar o FCE - First Certificate in English, estando classificados, de acordo com a tabela de Cambridge, no nível B2, em que se espera que o aluno seja capaz de:

  • comunicar-se de maneira eficaz face-a-face, expressando opiniões e apresentando argumentos em assuntos e cenários rotineiros e familiares.

  • acompanhar noticiários e fazer leituras, decodificando informações relacionadas a atividades de seu cotidiano.

  • escrever em inglês (gêneros literários do dia a dia), expressando sua opinião, vantagens e desvantagens de diferentes pontos de vista.

Essa certificação  possibilita que o aluno seja aceito para admissão em cursos preparatórios para graduação/ pós-graduação e de idiomas em países onde o inglês é a língua nativa, ou dependendo do país e da instituição, para admissão em programas de graduação.

*Adaptado de: https://www.cambridgeenglish.org/br/exams-and-tests/first/

1º ano
  • Ouvir com atenção textos lidos ou contados, estabelecendo conexões com os conhecimentos prévios, vivências, crenças e valores.

  • Ouvir cantigas e memorizá-las para poder cantar.

  • Compreender instruções orais simples.

  • Reconhecer e nomear letras do alfabeto.

  • Localizar palavras conhecidas em sentenças simples.

  • Formular hipóteses de escrita usando as letras do próprio nome e dos colegas de sala.

  • Produzir textos coletivos com o auxílio da professora.

  • Começar a arriscar-se e usar palavras-chave e expressões para se comunicar.

  • Começar a usar vocabulário novo em sua fala.

  • Começar a demonstrar a compreensão de histórias lidas e discutidas em sala não verbalmente.

  • Produzir linguagem acadêmica relacionada aos projetos desenvolvidos em sala com auxílio dos professores.
     

2º ano
  • Ouvir com atenção textos lidos ou contados, estabelecendo conexões com os conhecimentos prévios, vivências, crenças e valores.

  • Compreender instruções orais simples.

  • Produzir textos coletivos e individuais com o auxílio da professora.

  • Nomear letras do alfabeto.

  • Começar a falar sobre si e os membros de sua família.

  • Perguntas e respostas simples sobre as condições do tempo atmosférico.

  • Trabalhar os números de 10 a 50.

  • Falar sobre alguns animais selvagens.

  • Falar sobre algumas atividades ao ar livre e nomear as estações do ano.

  • Nomear cômodos da casa.

  • Dar direções simples de como chegar a alguns estabelecimentos da cidade.

  • Fazer perguntas e responder sobre atividades de férias.

  • Começar a utilizar palavras e frases para cumprimentar pessoas e iniciar pequenos diálogos.

  • Começar a demonstrar a compreensão de comandos simples.

  • Produzir linguagem acadêmica relacionada aos projetos desenvolvidos em sala com auxílio dos professores.

 

3º ano
  • Utilizar os cumprimentos e frases em sala de aula com a professora e colegas de classe.

  • Contar números de 50 a 100.

  • Cantar músicas e realizar seus movimentos.

  • Consolidar vocabulário trabalhado.

  • Dominar o conteúdo trabalhado e praticá-lo durante as atividades lúdicas.

  • Identificar figuras e relacioná-las por meio de exercícios de “listening”.

  • Desenvolver as habilidades: de escuta, fala, escrita e de leitura.

  • Fazer registros no caderno e no livro que possam ser lidos por outros.

  • Completar frases.

  • Reconhecer objetos e caracterizá-los.

  • Utilizar estruturas gramaticais em frases e textos.

  • Fazer a relação e registro de número e quantidade. 

  • Socializar com os colegas de sala durante as dinâmicas de roda em inglês.

  • Ouvir e ler histórias e fazer a interpretação.

  • Participar das atividades propostas no momento da roda arriscando-se em inglês.

  • Descrever suas preferências.

  • Reconhecer e descrever posições de objetos.

  • Expressar-se de forma espontânea durante as discussões arriscando-se na língua inglesa..

  • Conhecer características e costumes de outros locais.

  • Fazer comparações entre culturas de forma respeitosa.

  • Descrever ações momentâneas e de rotina.

  • Falar sobre habilidades de pessoas e de animais.

  • Valorizar a natureza e respeitá-la. 

  • Produzir linguagem acadêmica relacionada aos projetos desenvolvidos em sala com auxílio dos professores.

4º ano
  • Utilizar adjetivos para descrever a personalidade de alguém.

  • Descrever eventos do passado.

  • Reconhecer alimentos e seguir receitas.

  • Usar some, any, a few, a lot of e a litte com substantivos contáveis e incontáveis.

  • Utilização de adjetivos no superlativo.

  • Praticar perguntas utilizando o presente simples.

  • Reconhecer e nomear atividades feitas no tempo livre, descrevendo suas habilidades e preferências.

  • Utilizar o presente simples em perguntas.

  • Nomear eletrodomésticos e eletroeletrônicos utilizados em casa e seus usos.

  • Reconhecer e nomear lugares em cidades.

  • Nomear algumas profissões e descrever suas atividades

  • Ampliar o conhecimento em preposições e direções.

  • Reconhecer e nomear países e nacionalidades.

  • Começar a utilizar o Present Perfect para descrever experiências vividas.

  • Produzir linguagem acadêmica relacionada aos projetos desenvolvidos em sala com auxílio dos professores.

 

5º ano
  • Nomear roupas e utilizar adjetivos para descrevê-las.

  • Descrever eventos passados, falar sobre atividades ao ar livre e equipamentos necessários para realizá-las.

  • Nomear diferentes lugares da cidade e falar sobre seus lugares favoritos.

  • Falar sobre e nomear objetos e atividades relacionados à tecnologia.

  • Reconhecer e nomear diferentes tipos de animais selvagens.

  • Dar comandos.

  • Entender e usar modais.

  • Reconhecer e nomear atividades realizadas fora do período escolar.

  • Falar sobre rotinas.

  • Entender e usar o present perfect

  • Falar sobre a preparação de uma festa.

  • Descrever,problemas de saúde e acidentes domésticos. 

  • Falar sobre reciclagem e meio ambiente.

  • Uso da voz passiva.

  • Produzir linguagem acadêmica relacionada aos projetos desenvolvidos em sala com auxílio dos professores.

Área de Matemática e suas tecnologias

Matemática

O trabalho com Matemática no Ensino Fundamental I tem como prioridade desenvolver no estudante sua capacidade de “fazer Matemática”, construindo conceitos e procedimentos que serão utilizados em seu cotidiano. Nesse sentido, as atividades propostas possibilitam a identificação de relações entre ideias, a descoberta de regularidades e padrões, o estímulo da curiosidade e criatividade, o desenvolvimento de várias estratégias na solução de problemas e o emprego adequado da linguagem matemática. As atividades serão complementadas com o uso de objetos digitais de aprendizagem presentes na plataforma Matific.

1º ano 
  • Utilizar números naturais como indicador de quantidade ou de ordem em diferentes situações cotidianas e reconhecer situações em que os números não indicam contagem nem ordem, mas sim código de identificação. Quantificação de elementos de uma coleção: estimativas, contagem um a um, pareamento ou outros agrupamentos e comparação.

  • Contar de maneira exata ou aproximada, utilizando diferentes estratégias como o pareamento e outros agrupamentos. 

  • Estimar e comparar quantidades de objetos de dois conjuntos (em torno de 20 elementos), por estimativa e/ou por correspondência (um a um, dois a dois) para indicar “tem mais”, “tem menos” ou “tem a mesma quantidade”. Leitura, escrita e comparação de números naturais (até 100) Reta numérica. 

  • Contar a quantidade de objetos de coleções até 100 unidades e apresentar o resultado por registros verbais e simbólicos, em situações de seu interesse, como jogos, brincadeiras, materiais da sala de aula, entre outros. 

  • Comparar números naturais de até duas ordens em situações cotidianas, com e sem suporte da reta numérica. Construção de fatos básicos da adição. 

  • Construir fatos básicos da adição e utilizá-los em procedimentos de cálculo para resolver problemas. Composição e decomposição de números naturais. 

  • Compor e decompor número de até duas ordens, por meio de diferentes adições, com o suporte de material manipulável, contribuindo para a compreensão de características do sistema de numeração decimal e o desenvolvimento de estratégias de cálculo. Problemas envolvendo diferentes significados da adição e da subtração (juntar, acrescentar, separar, retirar). 

  • Resolver e elaborar problemas de adição e de subtração, envolvendo números de até dois algarismos, com os significados de juntar, acrescentar, separar e retirar, com o suporte de imagens e/ou material manipulável, utilizando estratégias e formas de registro pessoais. Álgebra Padrões figurais e numéricos: investigação de regularidades ou padrões em sequências.

  • Organizar e ordenar objetos familiares ou representações por figuras, por meio de atributos, tais como cor, forma e medida. Sequências recursivas: observação de regras usadas utilizadas em seriações numéricas (mais 1, mais 2, menos 1, menos 2, por exemplo). 

  • Descrever, após o reconhecimento e a explicitação de um padrão (ou regularidade), os elementos ausentes em sequências recursivas de números naturais, objetos ou figuras. Geometria: Localização de objetos e de pessoas no espaço, utilizando diversos pontos de referência e vocabulário apropriado.

  • Descrever a localização de pessoas e de objetos no espaço em relação à sua própria posição, utilizando termos como à direita, à esquerda, em frente, atrás. 

  • Descrever a localização de pessoas e de objetos no espaço segundo um dado ponto de referência, compreendendo que, para a utilização de termos que se referem à posição, como direita, esquerda, em cima, em baixo, é necessário explicitar-se o referencial. 

  • Figuras geométricas espaciais: reconhecimento e relações com objetos familiares do mundo físico. 

  • Relacionar figuras geométricas espaciais (cones, cilindros, esferas e blocos retangulares) a objetos familiares do mundo físico. Figuras geométricas planas: reconhecimento do formato das faces de figuras geométricas espaciais.

  • Identificar e nomear figuras planas (círculo, quadrado, retângulo e triângulo) em desenhos apresentados em diferentes disposições ou em contornos de faces de sólidos geométricos. 

  • Comparar comprimentos, capacidades ou massas, utilizando termos como mais alto, mais baixo, mais comprido, mais curto, mais grosso, mais fino, mais largo, mais pesado, mais leve, cabe mais, cabe menos, entre outros, para ordenar objetos de uso cotidiano. Medidas de tempo: unidades de medida de tempo, suas relações e o uso do calendário. 

  • Relatar em linguagem verbal ou não verbal sequência de acontecimentos relativos a um dia, utilizando, quando possível, os horários dos eventos. 

  • Reconhecer e relacionar períodos do dia, dias da semana e meses do ano, utilizando calendário, quando necessário. 

  • Produzir a escrita de uma data, apresentando o dia, o mês e ano, e indicar o dia da semana de uma data, consultando calendários. 

  • Sistema monetário brasileiro: reconhecimento de cédulas e moedas. 

  • Reconhecer e relacionar valores de moedas e cédulas do sistema monetário brasileiro. para resolver situações simples do cotidiano do estudante. Probabilidade e estatística Noção de acaso. 

  • Classificar eventos envolvendo o acaso, tais como “acontecerá com certeza”, “talvez aconteça” e “é impossível acontecer”, em situações do cotidiano. 

  • Leitura de tabelas e de gráficos de colunas simples. 

  • Ler dados expressos em tabelas e em gráficos de colunas simples. Coleta e organização de informações. Registros pessoais para comunicação de informações coletadas. 

  • Realizar pesquisa, envolvendo até duas variáveis categóricas de seu interesse e universo de até 30 elementos, e organizar dados por meio de representações pessoais. 

 

2º ano
  • Comparar e ordenar números naturais (até a ordem de centenas) pela compreensão de características do sistema de numeração decimal (valor posicional e função do zero).

  • Fazer estimativas por meio de estratégias diversas a respeito da quantidade de objetos de coleções e registar o resultado da contagem desses objetos (até 1000). 

  • Comparar quantidades de objetos de dois conjuntos, por estimativa e/ou por correspondência (um a um, dois a dois, entre outros), para indicar “tem mais”, “tem menos” ou “tem a mesma quantidade”, indicando, quando for o caso, quantos a mais e quantos a menos.

  • Compor e decompor números naturais de até três ordens, com suporte de material manipulável, por meio de diferentes adições.

  • Construir fatos básicos da adição e subtração e utilizá-los no cálculo mental ou por algoritmo.

  • Resolver e elaborar problemas de adição e de subtração, envolvendo números de até três ordens, com os significados de juntar, acrescentar, separar, retirar, utilizando estratégias pessoais.

  • Resolver e elaborar problemas de multiplicação (por 2, 3, 4 e 5) com a ideia de adição de parcelas iguais por meio de estratégias e formas de registros pessoais, utilizando ou não suporte de imagem e/ou material manipulável.

  • Resolver e elaborar problemas envolvendo dobro, triplo, metade e terça parte com o suporte de imagens ou material manipulável, utilizando estratégias pessoais.

  • Construir sequências de números naturais em ordem crescente ou decrescente a partir de um número qualquer, utilizando uma regularidade estabelecida.

  • Descrever um padrão  (ou regularidade) de sequências repetitivas e de sequências recursivas, por meio de palavras, símbolos ou desenhos.

  • Descrever elementos ausentes em sequências repetitivas e em sequências recursivas de números naturais, objetos ou figuras.

  • Identificar e registrar em linguagem verbal e não verbal, a localização e os deslocamentos de pessoas e de objetos no espaço, considerando mais de um ponto de referência, e indicar as mudanças de direção e de sentido.

  • Esboçar roteiros a ser seguidos ou plantas de ambientes familiares, assinalando entradas, saídas e alguns pontos de referência.

  • Reconhecer, comparar e nomear figuras planas (círculo, quadrado, retângulo e triângulo) por meio de características comuns, em desenhos apresentados em diferentes disposições ou em sólidos geométricos.

  • Estimar, medir e comparar comprimentos de lados da sala e de polígonos, utilizando unidades de medida não padronizadas e padronizadas (metro, centímetro) e instrumentos adequados.

  • Estimar, medir e comparar capacidade e massa, utilizando estratégias pessoais e unidades de medida não padronizadas ou padronizadas (litro, mililitro, grama e quilograma).

  • Indicar a duração de intervalos de tempo entre duas datas, como dias da semana e meses do ano, utilizando calendário, para planejamentos e organização de agenda.

  • Medir a duração de um intervalo de tempo por meio de relógio digital e de ponteiro.

  • Estabelecer a equivalência de valores entre moedas e cédulas do sistema monetário brasileiro para resolver situações cotidianas.

  • Comparar informações de pesquisas apresentadas por meio de tabelas de dupla entrada e em gráficos de colunas simples ou barras, para, melhor compreender aspectos da realidade próxima.

  • Classificar resultados de eventos cotidianos aleatórios como “pouco prováveis “, “muito prováveis “ e “improváveis”.

  • Realizar pesquisa em universo de 30 elementos, escolhendo até três variáveis categorias de seu interesse, organizando os dados coletados em listas, tabelas e gráficos de colunas simples.

 

3º ano
  • Escrever os números de acordo com seu valor posicional.

  • Ler, escrever e comparar números naturais até a ordem de unidade de milhar, estabelecendo relações entre os

  • Registros numéricos a partir das regularidades do sistema de numeração decimal e em língua materna.

  • Construir e utilizar fatos básicos da adição e da multiplicação para o cálculo mental ou escrito.

  • Estabelecer a relação entre números naturais e pontos da reta numérica para utilizá-la na ordenação dos números naturais e também na construção de fatos da adição e da subtração, relacionando-os com deslocamentos para a direita ou para a esquerda. 

  • Identificar agrupamentos como dezenas, centenas e milhar.

  • Utilizar diferentes procedimentos de cálculo mental e escrito para resolver problemas significativos envolvendo a adição e subtração. 

  • Resolver e elaborar problemas de adição e subtração com os significados de juntar, acrescentar, separar, retirar, comparar e completar quantidades, utilizando diferentes estratégias de cálculo exato ou aproximado, incluindo cálculo mental.

  • Resolver e elaborar problemas de multiplicação com os significados de adição de parcelas iguais e elementos apresentados em disposição retangular. 

  • Resolver e elaborar problemas de divisão de um número natural por outro com resto zero e resto diferente de zero, com os significados de repartição equitativa.

  • Resolver e elaborar problemas de divisão por tentativas.

  • Identificar regularidades em sequências ordenadas de números naturais,resultantes da realização de adições ou subtrações sucessivas, por um mesmo número, descrever uma regra de formação da sequência e determinar elementos faltantes ou  seguintes.

  • Associar figuras geométricas espaciais (cubo, bloco retangular, pirâmide, cone, cilindro e esfera) a objetos do mundo físico e nomear essas figuras.

  • Descrever características algumas figuras geométricas espaciais relacionando-as com as suas planificações. 

  • Reconhecer que o resultado de uma medida depende da unidade de medida utilizada.

  • Estimar, medir e comparar comprimentos, utilizando unidades de medidas não padronizadas e padronizadas mais usuais (metro, centímetro e milímetro) e diversos instrumentos de medida.

  • Estimar e medir capacidade de massa, utilizando unidades de medida não padronizadas e padronizadas mais usuais (litro, mililitro, grama, quilograma e miligrama), reconhecendo-as em leitura de rótulos e embalagens, entre outros. 

  • Ler e registrar medidas e intervalos de tempo, utilizando relógios (analógico e digital) para informar os horários de início e término de uma atividade e sua duração. 

  • Ler horas em relógios digitais e em relógios analógicos e reconhecer a relação entre hora e minutos e entre minuto e segundos. 

  • Resolver e elaborar problemas que envolvam a comparação e a equivalências de valores monetários do sistema brasileiro em situações de compra, venda e troca.

  • Identificar, em eventos familiares aleatórios, todos os resultados possíveis, estimando os que têm maiores ou menores chances de ocorrência. 

  • Resolver problemas cujos dados estão apresentados em tabelas de dupla entrada, gráfico de barras ou colunas. 

  • Explorar a tabuada como recurso na multiplicação.

  • Usar a calculadora como recurso na resolução de situações-problema.

  • Criar e descrever imagens mentais de objetos, padrões e caminhos.

 

4º ano
  • Ler, escrever e ordenar números naturais, com pelo menos três ordens, observando as regularidades do sistema de numeração decimal.

  • Ler, escrever e ordenar números naturais até a ordem de dezenas de milhar.

  • Mostrar, por decomposição e composição, que todo número natural pode ser escrito por meio de adições e multiplicações por potências de dez, para compreender o sistema de numeração decimal e desenvolver estratégias de cálculo.

  • Resolver e elaborar problemas com números naturais envolvendo adição e subtração, utilizando estratégias diversas, como cálculo, cálculo mental e algoritmos, além de fazer estimativas do resultado.

  • Utilizar as relações entre adição e subtração, bem como entre multiplicação e divisão, para ampliar as estratégias de cálculo.

  • Utilizar as propriedades das operações para desenvolver estratégias de cálculo.

  • Resolver e elaborar problemas envolvendo diferentes significados da multiplicação (adição de parcelas iguais, organização retangular e proporcionalidade), utilizando estratégias diversas, como cálculo por estimativa, cálculo mental e algoritmos.

  • Resolver e elaborar problemas de divisão cujo divisor tenha no máximo dois algarismos, envolvendo os significados de repartição equitativa e de medida, utilizando estratégias diversas, como cálculo por estimativa, cálculo mental e algoritmos.

  • Resolver, com o suporte de imagem e/ou material manipulável, problemas simples de contagem, como a determinação do número de argumentos possíveis ao se combinar cada elemento de uma coleção com os elementos de outra, utilizando estratégias e formas de registro pessoais.

  • Reconhecer as frações unitárias mais usuais (½, ⅓, ¼, ⅕, 1/10 e 1/100) como unidades de medida menores do que uma unidade, utilizando a reta numérica como recurso.

  • Determinar o número desconhecido que torna verdadeira uma igualdade que envolve as operações fundamentais com números naturais.

  • Reconhecer, por meio de investigações, que há grupos de números naturais para os quais as divisões por um determinado número resultam em restos iguais, identificando regularidades.

  • Medir e estimar comprimentos (incluindo perímetros), massas e capacidades, utilizando unidades de medida padronizadas mais usuais, valorizando e respeitando a cultura local.

  • Medir, comparar e estimar área de figuras planas em malha quadriculada, pela contagem dos quadradinhos ou de metades de quadradinho, reconhecendo que duas figuras com formatos diferentes podem ter a mesma medida de área.

  • Reconhecer temperatura como grandeza e o grau Celsius como unidade de medida a ela associada e utilizá-lo em comparações de temperaturas em diferentes regiões do Brasil ou no exterior ou, ainda, em discussões que envolvam problemas relacionados ao aquecimento global.

  • Registrar as temperatura máxima e mínima diárias, em locais do seu cotidiano, e elaborar gráficos de colunas com as variações diárias da temperatura, utilizando, inclusive, planilhas eletrônicas.

  • Ler e registrar medidas e intervalos de tempo em horas, minutos e segundos em situações relacionadas ao seu cotidiano, como informar os horários de início e término de realização de uma tarefa e sua duração.

  • Reconhecer que as regras do sistema de numeração decimal podem ser estendidas para a representação decimal de um número racional e relacionar décimos e centésimos com a representação do sistema monetário brasileiro.

  • Reconhecer, por meio de investigações, utilizando a calculadora quando necessário, as relações inversas entre as operações de adição e de subtração e de multiplicação e de divisão, para aplicá-las na resolução de problemas.

  • Associar prismas e pirâmides a suas planificações e analisar, nomear e comparar seus atributos, estabelecendo relações entre as representações planas e espaciais.

  • Reconhecer simetria de reflexão em figuras e em pares de figuras geométricas planas e utilizá-la na construção de figuras congruentes, com o uso de malhas quadriculadas e de softwares de geometria.

  • Reconhecer ângulos retos e não retos em figuras poligonais com o uso de dobraduras, esquadros ou softwares de geometria

  • Resolver e elaborar problemas que envolvam situações de compra e venda e formas de pagamento, utilizando termos como troco e desconto, enfatizando o consumo ético, consciente e responsável.

  • Identificar, entre eventos aleatórios do cotidianos, aqueles que têm maior chance de ocorrência, reconhecendo características de resultados mais prováveis, sem utilizar frações.

  • Analisar dados apresentados em tabelas simples ou de dupla entrada e em gráficos de coluna ou pictóricos, com base em informações das diferentes áreas do conhecimento, e produzir texto com síntese de sua análise.

  • Realizar pesquisa envolvendo variáveis categóricas e numéricas e organizar dados coletados por meio de tabelas e gráficos de colunas simples ou agrupadas, com e sem uso de tecnologias digitais.

5º ano
  • Ler, escrever e ordenar números naturais até a ordem das centenas de milhar com compreensão das principais características do sistema de numeração decimal. 

  • Ler, escrever e ordenar números racionais na forma decimal com compreensão das principais características do sistema de numeração decimal, utilizando, como recursos, a composição e a decomposição e a reta numérica. 

  • Identificar e representar frações (menores e maiores que a unidade), associando-as ao resultado de uma divisão ou à ideia de parte de um todo, utilizando a reta numérica como recurso.

  • Identificar frações equivalentes.

  • Identificar diferentes escritas nas representações fracionárias e decimal com o apoio em representações gráficas, identificando as frações equivalentes.

  • Produzir diferentes escritas nas representações fracionária e decimal com o apoio em representações gráficas, identificando as frações equivalentes.

  • Comparar e ordenar números racionais positivos (representações fracionárias e decimal), relacionando-as a pontos na reta numérica.  

  • Associar as representações 10%, 25%, 50%, 75% e 100% respectivamente à décima parte, quarta parte, metade, três quartos e um inteiro, para calcular porcentagens, utilizando estratégias pessoais, cálculo mental e calculadora, em contextos de educação financeira, entre outros.

  • Resolver e elaborar problemas de adição e subtração com números naturais e com números racionais, cuja representação decimal seja finita, utilizando estratégias diversas, como cálculo por estimativa, cálculo mental e algoritmos.

  • Resolver e elaborar problemas de multiplicação e divisão com números naturais e com números racionais cuja representação decimal é finita (com multiplicador natural e divisor natural e diferente de zero), utilizando estratégias diversas, como cálculo por estimativa, cálculo mental e algoritmos.

  • Resolver e elaborar problemas simples de contagem envolvendo o princípio multiplicativo, como a determinação do número de agrupamentos possíveis ao se combinar cada elemento de uma coleção com todos os elementos de outra coleção, por meio de diagramas de árvore ou por tabelas.

  • Concluir, por meio de investigações, que a relação de igualdade existente entre dois membros permanece ao adicionar, subtrair, multiplicar ou dividir cada um desses membros por um mesmo número, para construir a noção de equivalência. 

  • Resolver e elaborar problemas cuja conversão em sentença matemática seja uma igualdade com uma operação em que um dos termos é desconhecido.

  • Resolver problemas que envolvam variação de proporcionalidade direta entre duas grandezas, para associar a quantidade de um produto ao valor a pagar, alterar as quantidades de ingredientes de receitas, ampliar ou reduzir escala em mapas, entre outros.

  • Resolver problemas envolvendo a partilha de uma quantidade em duas partes desiguais, tais como dividir uma quantidade em duas partes, de modo que uma seja o dobro da outra, com compreensão da ideia de razão entre as partes e delas com o todo.

  • Utilizar e compreender diferentes representações para a localização de objetos no plano, como mapas, células em planilhas eletrônicas e coordenadas geográficas, a fim de desenvolver as primeiras noções de coordenadas cartesianas.

  • Interpretar, descrever e representar a localização ou movimentação de objetos no plano cartesiano (1° quadrante), utilizando coordenadas cartesianas, indicando mudanças de direção e de sentido e giros.

  • Construir itinerários para representar a localização ou movimentação de objetos no plano cartesiano (1º quadrante), utilizando coordenadas cartesianas, indicando mudanças de direção e de sentido e giros.

  • Associar figuras espaciais a suas planificações (prismas, pirâmides, cilindros e cones) e analisar, nomear e comparar seus atributos. (Trabalhamos apenas os exercícios do livro).

  • Reconhecer, nomear e comparar polígonos, considerando lados, vértices e ângulos, e desenhá-los, utilizando material de desenho ou tecnologias digitais.

  • Reconhecer a congruência dos ângulos e a proporcionalidade entre os lados correspondentes de figuras poligonais em situações de ampliação e de redução em malhas quadriculadas e usando tecnologias digitais.

  • Resolver e elaborar problemas envolvendo medidas das grandezas comprimento, área, massa, tempo, temperatura e capacidade, recorrendo a transformações entre as unidades mais usuais em contextos socioculturais.

  • Concluir, por meio de investigações, que figuras de perímetros iguais podem ter áreas diferentes e que, também, figuras que têm a mesma área podem ter perímetros diferentes.

  • Reconhecer volume como grandeza associada a sólidos geométricos e medir volumes por meio de empilhamento de cubos, utilizando, preferencialmente, objetos concretos.

  • Apresentar todos os possíveis resultados de um experimento aleatório, estimando se esses resultados são igualmente prováveis ou não.

  • Determinar a probabilidade de ocorrência de um resultado em eventos aleatórios, quando todos os resultados possíveis têm a mesma chance de ocorrer (equiprováveis).

  • Interpretar dados estatísticos apresentados em textos, tabelas e gráficos (colunas ou linhas), referentes a outras áreas do conhecimento ou a outros contextos, como saúde e trânsito, e produzir textos com o objetivo de sintetizar conclusões.

  • Realizar pesquisa envolvendo variáveis categóricas e numéricas, organizar dados coletados por meio de tabelas, gráficos de colunas pictóricos e de linhas, com e sem uso de tecnologias digitais, e apresentar texto escrito sobre a finalidade da pesquisa e a síntese dos resultados.

Área de Ciências da Natureza e suas tecnologias

Ciências

Ao longo do Ensino Fundamental, a área de Ciências da Natureza tem um compromisso com o desenvolvimento do letramento científico, que envolve a capacidade de compreender e interpretar o mundo (natural, social e tecnológico), mas também de transformá-lo com base nos aportes teóricos e processuais da ciência. 

Através da articulação de diversos campos do saber, assegura-se aos estudantes a diversidade de conhecimentos científicos produzidos ao longo da história, bem como a aproximação gradativa aos principais processos, práticas e procedimentos da investigação científica. 

Ao iniciar o Ensino Fundamental, o aluno apresenta vivências, saberes, interesses e curiosidades sobre o mundo natural e tecnológico que devem ser valorizadas e mobilizadas. As atividades propostas devem assegurar a construção de conhecimentos sistematizados de Ciências, oferecendo elementos para a compreensão dos fenômenos de seu ambiente imediato até temáticas mais amplas, fomentar a observação, o raciocínio lógico, a investigação, a criatividade e o desenvolvimento de posturas colaborativas.

Desta forma, os alunos são repertoriados para que tenham um olhar crítico do mundo que os cerca e estejam municiados para fazer escolhas e intervenções conscientes pautadas nos princípios de sustentabilidade e do bem comum.

1º ano 
  • Comparar características de diferentes materiais presentes em objetos de uso cotidiano, discutindo sua origem, os modos como são descartados e como podem ser usados de forma mais consciente;

  • Localizar, nomear e representar graficamente (por meio de desenhos) partes do corpo humano e explicar suas funções;

  • Discutir as razões pelas quais os hábitos de higiene do corpo (lavar as mãos antes de comer, escovar os dentes, limpar os olhos, o nariz e as orelhas etc.) são necessários para a manutenção da saúde;

  • Comparar características físicas entre os colegas, reconhecendo a diversidade e a importância da valorização, do acolhimento e do respeito às diferenças;

  • Identificar e nomear diferentes escalas de tempo: os períodos diários (manhã, tarde, noite) e a sucessão dos dias, semanas, meses e anos;

  • Selecionar exemplos de como a sucessão de dias e noites orienta o ritmo de atividades diárias de seres humanos e de outros seres vivos;

 

2º ano
  • Descrever características de plantas e animais (tamanho, forma, cor, fase da vida, local onde se desenvolvem etc) que fazem parte de seu cotidiano e relacioná-las ao ambiente em que vivem.

  • Investigar a importância da água e da luz para a manutenção da vida de plantas em geral.

  • Identificar as principais partes de uma planta (raiz, caule, folhas, flores e frutos) e a função desempenhada por cada uma delas, e analisar as relações entre as plantas, o ambiente e os demais seres vivos.

  • Identificar as características comuns a todos os animais.

  • Relacionar características de todos os animais com as características dos seres humanos, incluindo-os no grupo de animais.

  • Identificar mudanças físicas e comportamentais em cada fase da vida, partes do corpo, hábitos de higiene.

  • Conhecer os órgãos dos sentidos e compreender que eles nos possibilitam relacionar com o ambiente.

  • Propor o uso de diferentes materiais para construção de objetos de uso cotidiano, tendo em vista algumas propriedades desses materiais (flexibilidade, dureza, transparência etc).

  • Descrever  a posição do Sol em diversos horários do dia e associá-las ao tamanho da sombra projetada.

  • identificar de que materiais( metais, madeira, vidro,etc) são feitos os objetos que fazem parte da vida cotidiana, como esses objetos são utilizados e com quais materiais eram produzidos no passado.

  • Discutir os cuidados necessários à prevenção de acidentes domésticos ( objetos cortantes e inflamáveis, eletricidade, produtos de limpeza, medicamentos etc.)

 

3º ano
  • Identificar os diferentes usos do solo, reconhecendo a importância deles para a agricultura e para a vida.

  • Compreender os problemas causados pelo excesso de lixo. 

  • Reconhecer  ações individuais que contribuem para a preservação do ar, do solo e valorizá-las. 

  • Comparar diferentes amostras de solo com base em características como cor, textura, tamanho da partículas, permeabilidade etc.

  • Identificar os diferentes usos do solo, reconhecendo a importância dele para a agricultura e para a vida.

  • Descrever características de plantas e animais ( tamanho, forma,cor, fase da vida, local onde se desenvolvem etc.) que fazem parte de seu cotidiano e relacioná-las ao ambiente em que vivem.

  • Investigar a importância da água e da luz para a manutenção da vida de plantas em geral;

  • Identificar as principais partes de uma planta ( raiz, caule,folhas, flores e frutos) e a função desempenhada para cada uma delas, e analisar as relações entre as plantas, o ambiente e os demais seres vivos.

  • Observar, identificar e registrar os períodos diários em que o Sol, demais estrelas, Lua e planetas estão visíveis no céu. 

  • Experimentar e descrever o que ocorre com

  • A passagem da luz através de objetos transparentes (copos, janelas de vidro, lentes, prismas, água, etc.), no contato com superfícies polidas (espelhos) e na intersecção com objetos opacos (paredes, pratos, pessoas e outros objetos de uso cotidiano).

  • Discutir hábitos necessários para a manutenção da saúde auditiva e visual considerando as condições do ambiente em termos de som e luz. 

  • Identificar características sobre o modo de vida dos animais mais comuns no ambiente.

  • Identificar características sobre o modo de vida dos animais mais comuns no ambiente próximo. 

  • Descrever e comunicar as alterações que ocorrem desde o nascimento em animais de diferentes meios terrestres ou aquáticos, inclusive o homem.

  • Comparar alguns animais e organizar grupos com base em características externas comuns (presença de penas, pelos, escamas, bico, garras, antenas, patas etc.)

  • Identificar de que materiais ( metais,madeira , vidro etc) são feitos os objetos que fazem parte da vida cotidiana, como esses objetos são utilizados e com quais materiais eram produzidos no passado;

  • Propor o uso de diferentes materiais para a construção de objetos de uso cotidiano, tendo em vista algumas propriedades desses materiais;

  • Discutir os cuidados necessários à prevenção de acidentes domésticos ( objetos cortantes e inflamáveis,eletricidade, produtos de limpeza, medicamentos, etc);

  • Descrever as posições do Sol em diversos horários do dia e associá-las ao tamanha da sombra projetada;

  • Comparar o efeito da radiação solar em diferentes tipos de superfície ( água, areia,solo, superfícies escura e clara e metálica etc.)

  • Identificar as características de vertebrados e invertebrados.

  • Compreender a importância dos órgãos dos sentidos e relacioná-los com o ambiente.

 

4º ano
  • Compreender algumas relações que se estabelecem entre os seres vivos, descrever os biomas brasileiros e analisar consequências de alterações no ambiente.

  • Analisar e construir cadeias alimentares simples, reconhecendo a posição ocupada pelos seres vivos nessas cadeias e o papel de Sol como fonte primária de energia na produção de alimentos.

  • Descrever e destacar semelhanças e diferenças entre o ciclo da matéria e o fluxo de energia entre os componentes vivos e não vivos de um ecossistema. 

  • Relacionar a participação de fungos e bactérias no processo de decomposição, reconhecendo a importância ambiental deste processo.

  • Identificar e diferenciar alguns biomas brasileiros e alguns seres vivos característicos desses ambientes naturais.

  • Reconhecer a importância dos decompositores na natureza e os principais representantes desse nicho ecológico.

  • Identificar misturas na vida diária, com base em suas propriedades físicas observáveis, reconhecendo sua composição.

  • Testar e relatar transformações nos materiais do dia a dia quando expostos a diferentes condições ( aquecimento, resfriamento, luz e umidade).

  • Observar imagens, relacionar paisagens com a fauna e a flora e localizar geograficamente os biomas.

  • Identificar e explicar as principais características do ar, água e solo, relacionando esses componentes com a sobrevivência dos seres vivos.

  • Concluir que algumas mudanças causadas por aquecimento ou resfriamento são reversíveis ( como as mudanças de estado físico da água) e outras não ( como o cozimento do ovo, a queima do papel etc.).

  • Compreender o ciclo da água, indicando as mudanças de estado físico dessa substância.

  • Compreender a importância dos métodos de tratamento da água para o consumo humano.

  • Identificar os principais componentes do ar e explicar a importância de cada um deles para os seres vivos.

  • Identificar e reconhecer os gases presentes na atmosfera.

  • Identificar e diferenciar as formas de transformações da água e seus ciclos na natureza.

  • Reconhecer a importância dos cuidados em preservar e tratar as fontes de água para consumo humano.

  • Relacionar a participação de fungos e bactérias no processo de decomposição, reconhecendo a importância ambiental deste processo.

  • Verificar a participação de microrganismos na produção de alimentos, combustíveis, medicamentos, entre outros.

  • Verificar a participação de microrganismos na produção de alimentos, combustíveis, medicamentos, entre outros.

  • Propor, a partir do conhecimento das formas de transmissão de alguns microrganismos (vírus, bactérias e protozoários), atitudes e medidas adequadas para prevenção de doenças a eles associadas.

  • Identificar os pontos cardeais, com base no registro de diferentes posições relativas do Sol e da sombra de uma vara (gnômon).

  • Identificar e diferenciar alguns dos calendários criados ao longo da História.

  • Reconhecer a importância das estações do ano e da capacidade de localização por meio de diferentes equipamentos.

 

5º ano
  • Identificar algumas constelações no céu, com o apoio de recursos(como mapas celestes e aplicativos digitais, entre outros), e os períodos do ano em que elas são visíveis no início da noite.

  • Associar o movimento diário do Sol e das demais estrelas no céu ao movimento de rotação da Terra.

  • Concluir sobre a periodicidade das fases da Lua, com base na observação e no registro das formas aparentes da Lua no céu ao longo de, pelo menos, dois meses.

  • Projetar e construir dispositivos para observação à distância (luneta, periscópio, etc.), para observação ampliada de objetos (lupas, microscópios) ou para registro de imagens (máquinas fotográficas) e discutir usos sociais desses dispositivos. 

  • Aplicar os conhecimentos sobre as mudanças de estado físico da água para explicar o ciclo hidrológico e analisar suas implicações na agricultura,no clima, na geração de energia elétrica, no provimento de água potável e no equilíbrio dos ecossistemas regionais (ou locais). 

  • Selecionar argumentos que justifiquem a importância da cobertura vegetal para a manutenção do ciclo da água, a conservação dos solos, dos cursos de água e da qualidade do ar atmosférico. 

  • Identificar os principais usos da água e de outros materiais nas atividades cotidianas para discutir e propor formas sustentáveis de utilização desses recursos.

  • Identificar os efeitos decorrentes da ação do ser humano sobre o equilíbrio ambiental relacionado a vegetação com o ciclo da água e a conservação dos cursos de água e da qualidade do ar atmosférico.

  • Construir propostas coletivas para um consumo mais consciente e criar soluções tecnológicas para o descarte adequado e a reutilização ou reciclagem de materiais consumidos na escola e/ou na vida cotidiana.

  • Explorar fenômenos da vida cotidiana que evidenciam propriedades físicas dos materiais - como densidade, condutibilidade térmica e elétrica, respostas a forças magnéticas, solubilidade, respostas a forças mecânicas (dureza, elasticidade, etc.), entre outras.

  • Identificar e relatar o uso de materiais em objetos mais utilizados no cotidiano e associar as escolhas desses materiais às suas propriedades para o fim desejado como, por exemplo, a condutividade elétrica em fiações, a dureza de determinados materiais em aplicações na infraestrutura de casas ou construção de instrumentos de trabalho no campo, na indústria, dentre outras. 

  • Construir propostas coletivas para um consumo mais consciente e criar soluções tecnológicas para o descarte adequado e a reutilização ou reciclagem de materiais consumidos na escola/ou na vida cotidiana.

  • Identificar e registrar de diferentes formas(ilustrações, vídeos, simuladores e outros) o processo de digestão dos alimentos, considerando o caminho percorrido pelos alimentos no sistema digestório ou pelo gás oxigênio no sistema respiratório.

  • Selecionar argumentos que justifiquem por que os sistemas digestório e respiratório são considerados corresponsáveis pelo processo de nutrição do organismo, com base na identificação das funções desses sistemas.

  • Justificar a relação entre o funcionamento do sistema circulatório, a distribuição dos nutrientes pelo organismo e a eliminação dos resíduos produzidos.

  • Organizar um cardápio equilibrado com base nas características dos grupos alimentares (nutrientes e calorias) e nas necessidades individuais (atividades realizadas, idade, sexo, etc.) para a manutenção do organismo.

  • Reconhecer as diferentes ofertas de alimentação de acordo com a região onde se vive, discutindo criticamente os aspectos sociais envolvidos na escassez de alimento provocada pelas condições ambientais ou pela ação humana.

  • Adaptar e propor um cardápio equilibrado utilizando os alimentos regionais pela sazonalidade e associar à alimentação como promotora de saúde.  

  • Discutir a ocorrência de distúrbios nutricionais (como obesidade, subnutrição, etc.) entre crianças e jovens a partir da análise de seus hábitos (tipos e quantidade de alimento ingerido, prática de atividade física, etc.). 



Área de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas

História

O estudo de História no Ensino Fundamental I contempla, antes de mais nada, a construção do sujeito. Os estudantes apropriam-se da percepção de si e do outro em meio a vivências cotidianas, identificando o seu lugar na família, na escola e no espaço em que vivem. As grandes temáticas propostas desenvolvem habilidades com diferentes graus de complexidade, tendo como objetivo primordial, o reconhecimento do “Eu”, do “Outro” e do “Nós”. Há uma ampliação de escala e de percepção, mas o que se busca, é o conhecimento de si, das referências imediatas do círculo pessoal, da noção de comunidade e da vida em sociedade. Contempla-se o lugar em que se vive e as dinâmicas em torno da cidade, relacionando-as com os processos mais longínquos na escala temporal. Esta análise amplia-se até o 5º ano, cuja ênfase está em pensar a diversidade dos povos e culturas e suas formas de organização. A noção de cidadania, com direitos e deveres, e o reconhecimento da pluralidade das sociedades pressupõem uma educação que estimule o convívio, o respeito entre os povos e a preparação para os desafios da contemporaneidade.


 

1º ano 
  • Identificar aspectos do seu crescimento, por meio dos registro das lembranças particulares ou de lembranças dos membros de sua família e / ou da sua comunidade;

  • Identificar as diferenças entre variados ambientes em que vive (doméstico, escolar e da comunidade), reconhecendo as especificidades dos hábitos e das regras que regem;

  • Identificar os períodos do dia e os meses do ano relacionando-os com as ações humanas nesses períodos;

  • Identificar a relação entre as suas histórias e as histórias de sua família e de sua comunidade;

  • Conhecer as histórias da família e da escola e identificar o papel desempenhado por diferentes sujeitos em diferentes espaços;

  • Identificar mudanças e permanências nas formas de organização familiar;

  • Identificar a presença dos objetos em diferentes fases da vida das pessoas e as mudanças nos seus formatos e usos;

  • Identificar semelhanças e diferenças entre jogos e brincadeiras atuais e de outras épocas e lugares;

  • Reconhecer os significados das comemorações e festas escolares, diferenciando-as das datas festivas comemoradas no âmbito familiar ou da comunidade;

  • Descrever e distinguir os seus papéis e responsabilidades relacionadas à família e à escola.

 

2º ano
  • Identificar e organizar, temporalmente, fatos da vida cotidiana, usando noções relacionadas ao tempo (antes, durante, ao mesmo tempo e depois).

  • Identificar e utilizar diferentes marcadores do tempo presentes na comunidade, como relógio e calendário.

  • Reconhecer espaços de sociabilidade para identificar os motivos que aproximam e separam as pessoas em diferentes grupos sociais ou de parentesco.

  • identificar e descrever práticas e papéis sociais que as pessoas exercem em diferentes comunidades.

  • Selecionar e compreender o significado de objetos e documentos pessoais como fontes de memórias e histórias nos âmbitos pessoal, familiar, escolar e comunitário.

  • Selecionar objetos e documentos pessoais e de grupos próximos ao seu convívio e compreender sua função, seu uso e seu significado.

  • Compilar histórias da família e ou da comunidade registradas em diferentes fontes.

  • Identificar diferentes formas de trabalho existentes na comunidade em que vive, seus significados, suas especificidades e importância.

  • Selecionar situações cotidianas que remetem à percepção de mudança, pertencimento e memória.

  • Identificar as mudanças e as permanências nas formas de locomoção dos moradores das cidades brasileiras em diferentes tempos.

  • Identificar objetos e documentos pessoais que remetem à própria experiência no âmbito da família e ou da comunidade, discutindo as razões pelas quais alguns objetos são preservados e outros são descartados.

  • Identificar impactos no ambiente causados pelas diferentes formas de trabalho existentes na comunidade em que vive.

 

3º ano
  • Identificar os grupos populacionais que formam a cidade, o município e a região e as relações estabelecidas entre eles. 

  • identificar e comparar pontos de vista em relação a eventos significativos do local em que vive e a aspectos relacionados a diferentes grupos sociais e culturais com destaques para as culturas africanas, indígenas e de migrantes.

  • Identificar os patrimônios históricos e culturais de sua cidade e discutir as razões para que assim sejam considerados.

  • Identificar registros de memória da cidade discutindo os critérios que explicam a escolha desses nomes. 

  • Identificar os marcos históricos do lugar em que vive e compreender os seus significados.

  • Identificar diferenças entre formas de trabalho realizadas na cidade e no campo considerando também o uso da tecnologia.

  • Identificar modos de vida na cidade e no campo no presente, comparando-os com os do passado. 

  • Comparar as relações de trabalho e lazer do presente com as de outros tempos e espaços analisando mudanças e permanências. 

  • Identificar as diferenças entre o espaço doméstico, os espaços públicos e as áreas de conservação ambiental, compreendendo a importância dessa distinção.

4º ano
  • Reconhecer a história como resultado da ação do ser humano no tempo e no espaço, com base na identificação de mudanças e permanências ao longo do tempo.

  • Identificar as transformações ocorridas na cidade ao longo do tempo e discutir suas interferências nos modos de vida de seus habitantes, tomando como ponto de partida o presente.

  • Comparar diversas formas de organização do território brasileiro em diferentes tempos, identificando algumas mudanças e permanências.

  • Identificar mudanças e permanências ao longo do tempo, discutindo os sentidos dos grandes marcos da história da humanidade (nomadismo, desenvolvimento da agricultura e do pastoreio, criação da indústria etc.).

  • Identificar as relações entre os indivíduos e a natureza e discutir o significado do nomadismo e da fixação das primeiras comunidades humanas.

  • Relacionar os processos de ocupação do campo a intervenções na natureza, avaliando os resultados dessas intervenções.

  • Identificar as transformações ocorridas nos processos de deslocamento das pessoas e mercadorias, analisando as formas de adaptação ou marginalização.

  • Identificar e descrever a importância dos caminhos terrestres, fluviais e marítimos para a dinâmica da vida comercial.

  • Identificar as transformações ocorridas nos meios de comunicação (cultura oral, imprensa, rádio, televisão, cinema, internet e demais tecnologias digitais de informações e comunicação) e discutir seus significados para os diferentes grupos ou estratos sociais.

  • Identificar as motivações dos processos migratórios em diferentes tempos e tempos e espaços e avaliar o papel desempenhado pela migração nas regiões de destino.

  • Analisar diferentes fluxos populacionais e suas contribuições para a formação da sociedade brasileira.

  • Analisar, na sociedade em que vive, a existência ou não de mudanças associadas à migração (interna e internacional).

5º ano
  • Identificar os processos de formação das culturas e dos povos, relacionando-os com o  espaço ocupado.

  • Analisar o papel das culturas e das religiões na composição identitária dos povos antigos.

  • Identificar formas de marcação da passagem do tempo em distintas sociedades, incluindo os povos indígenas originários e os povos africanos.

  • Identificar os processos de produção hierarquização e difusão dos marcos de memória e discutir a presença e /ou a ausência de diferentes grupos que compõem a sociedade na nomeação desses marcos de memória.

  • Comparar pontos de vista sobre temas que impactam a vida cotidiana no tempo presente, por meio do acesso a diferentes fontes, incluindo orais.

  • Comparar o uso de diferentes linguagens e tecnologias no processo de comunicação e avaliar os significados sociais, políticos e culturais atribuídos a elas.

  • Inventariar os patrimônios materiais e imateriais da humanidade e analisar mudanças e permanências desses patrimônios ao longo do tempo.

  • Identificar os mecanismos de organização do poder político com vistas  à compreensão da ideia de Estado e/ou de outras formas de ordenação social.

  • Associar a noção de cidadania com os princípios de respeito à diversidade, à pluralidade e aos direitos humanos.

  • Associar o conceito de cidadania à conquista de direitos dos povos e das sociedades, compreendendo como conquista histórica.

  • Reconhecer e respeitar a diversidade humana.

  • Criar e desenvolver projetos de combate ao preconceito no âmbito escolar e/ou na comunidade, promovendo a empatia e a inclusão.

Geografia

Os conhecimentos prévios e as vivências das crianças são referências importantes para o estudo de Geografia. A articulação com os saberes de outros componentes curriculares e áreas de conhecimento, concorre para o processo de alfabetização e letramento linguístico, alfabetização geográfica e cartográfica e para o desenvolvimento de diferentes raciocínios. 

A Geografia permite atribuir sentidos às dinâmicas das relações entre pessoas e grupos sociais, e desses com a natureza, nas atividades de trabalho e lazer. É importante, nesta faixa etária do Ensino Fundamental I, o desenvolvimento da capacidade de leitura por meio de fotos, desenhos, plantas, maquetes e as mais diversas representações, promovendo assim, a percepção e o domínio do espaço. 

Nessa fase, é primordial que os alunos consigam saber e responder algumas questões a respeito de si, das pessoas e dos objetos: Onde se localiza? Por que se localiza? Como se distribui? Quais são as características socioespaciais? Essas perguntas mobilizam as crianças a pensar sobre a localização de objetos e pessoas, permitindo que compreendam seu lugar no mundo.

Ler o mundo da vida, ler o espaço e compreender que as paisagens que podemos ver são o resultado da vida em sociedade, dos homens na busca da sua sobrevivência e da satisfação das suas necessidades. O lugar não pode ser considerado/ entendido isoladamente. O espaço em que vivemos é o resultado das nossas vidas. Em linhas gerais, esse é o papel da Geografia na escola. Paralelamente, nosso ofício pressupõe contribuir para despertar a consciência cidadã, responsável e sustentável sobre o papel transformador de cada um nas diferentes paisagens do mundo.

1º ano 
  • Identificar algumas características e preferências das crianças, enfatizando o respeito à diversidade e os direitos das crianças;

  • Discutir e elaborar, coletivamente, regras do convívio em diferentes espaços (sala de aula, escola etc.);

  • Descrever características observadas de seus lugares de vivência (moradia, escola etc.) e identificar semelhanças e diferenças entre esses lugares;

  • Observar e descrever ritmos naturais (dia e noite, variação de temperatura e umidade etc.) em diferentes escalas espaciais e temporais, comparando a sua realidade com outra;

  • Descrever características de seus lugares de vivências relacionadas aos ritmos da natureza (chuva, vento, calor etc.);

  • Associar mudanças de vestuários e hábitos alimentares em sua comunidade ao longo do ano, decorrentes da variação de temperatura e umidade no ambiente;

  • Elaborar e utilizar lápis simples para localizar elementos do local de vivência, considerando referências espaciais (em frente e atrás, esquerda e direita, em cima e embaixo, dentro e fora) e tendo o corpo como referência;

  • Descrever e comparar diferentes tipos de moradia ou objeto de uso cotidiano (brinquedos, roupas, mobiliários), considerando técnicas e materiais utilizados em sua produção;

  • Descrever atividades de trabalho relacionadas com o dia a dia da comunidade;

  • Identificar semelhanças e diferenças entre jogos e brincadeiras de diferentes épocas e lugares;

  • Identificar e relatar semelhanças e diferenças de usos do espaço público (praças, parques) para o lazer e diferentes manifestações;

 

2º ano
  • Relacionar o dia e a noite a diferentes tipos de atividades sociais (horário escolar, comercial, sono etc.).

  • Aplicar princípios de localização e posição de objetos (referenciais espaciais, como frente e atrás, esquerda e direita, em cima e embaixo, dentro e fora) por meio de representações espaciais da sala de aula e da escola.

  • Identificar e elaborar diferentes formas de representação (desenhos, mapas mentais, maquetes) para representar componentes da paisagem dos lugares de vivência. 

  • Descrever a história das migrações no bairro ou comunidade em que vive.

  • Comparar costumes e tradições de diferentes populações inseridas no bairro ou comunidade em que vive, reconhecendo a importância do respeito às diferenças.

  • Comparar diferentes meios de transporte e de comunicação, indicando o seu papel na conexão entre lugares, e discutir os riscos para a vida e para o ambiente e seu uso responsável.

  • Reconhecer semelhanças e diferenças nos hábitos, nas relações com a natureza e no modo de viver de pessoas em diferentes lugares.

  • Identificar objetos e lugares de vivência (escola e moradia) em imagens aéreas e mapas (visão vertical) e fotografias ( visão oblíqua).

  • Analisar mudanças e permanências, comparando imagens de um mesmo lugar em diferentes tempos.

  • Descrever as atividades extrativas (minerais, agropecuárias e industriais) de diferentes lugares identificando os impactos ambientais.

  • Reconhecer a importância do solo e da água para a vida, identificando seus diferentes usos (plantação e extração de materiais, entre outras possibilidades) e os impactos desses usos no cotidiano da cidade e do campo.

 

3º ano
  • Identificar e comparar aspectos culturais dos grupos sociais de seus lugares de vivência.

  • Identificar em seus lugares de vivências, marcas de contribuição cultural e econômica de grupos de diferentes origens.

  • Reconhecer os diferentes modos de vida de povos e comunidades tradicionais em distintos lugares.

  • Explicar como os processos naturais e históricos atuam na produção e na mudança das paisagens naturais e antrópicas nos seus lugares de vivência, comparando-os a outros lugares. 

  • Identificar e interpretar imagens bidimensionais e tridimensionais em diferentes tipos de representação cartográfica. 

  • Reconhecer e elaborar legendas com símbolos de diversos tipos de representações em diferentes escalas cartográficas.

  • Identificar alimentos, minerais e outros produtos cultivados e extraídos da natureza, comparando as atividades de trabalho em diferentes lugares. 

  • Comparar impactos das atividades econômicas urbanas e rurais sobre  o ambiente físico, natural, assim como os rios provenientes do uso de ferramentas e máquinas.

  • Relacionar a produção  de lixo doméstico ou da escola aos problemas causados pelo consumo excessivo e construir propostas para o consumo consciente.

  • Investigar o uso dos recursos naturais e discutir os problemas ambientais provocados por esses usos. 

  • Identificar os cuidados necessários para utilização da água na agricultura e na geração de energia.

 

4º ano
  • Utilizar as direções cardeais na localização de componentes físicos e humanos nas paisagens rurais e urbanas.

  • Reconhecer e comparar tipos variados de mapas, identificando suas características, elaboradores, finalidades, diferenças e semelhanças;

  • Comparar as características do trabalho no campo e na cidade;

  • Comparar tipos variados de mapas, identificando suas  características, elaboradores, finalidades, diferenças e se do poder público semelhanças;

  • Distinguir funções e papéis dos órgãos do poder público municipal e canais  de participação social na gestão do município, incluindo a Câmara de Vereadores e Conselhos Municipais.

  • Distinguir unidades político-administrativas oficiais nacionais(Distrito, Unidade da Federação e grande região), suas fronteiras e sua hierarquia, localizando seus lugares de vivência;

  • Identificar as características das paisagens naturais e antrópicas (relevo, cobertura vegetal, rios, etc.) no ambiente em que vive, bem como a ação humana na conservação ou degradação dessas áreas.

  • Descrever e discutir o processo de produção (transformação de matérias-primas), circulação de consumo de diferentes produtos;

  • Reconhecer especificidades e analisar a interdependência do campo e da cidade, considerando fluxos econômicos, de informações, de ideias e de pessoas;

  • Identificar e selecionar, em seus lugares de vivência e em suas histórias familiares e/ou da comunidade, elementos e distintas culturas (indígenas, afro-brasileiras, de outras regiões do país, latino -americanas, europeias, asiáticas, etc..) valorizando o que é próprio em cada uma delas e sua contribuição para a formação da cultura local, regional e brasileira.

  • Descrever processos migratórios internos e externos (europeus, asiáticos, africanos, latino americanos, entre outros) suas contribuições para a formação da sociedade brasileira.

  • Identificar e descrever territórios étnico-culturais existentes no Brasil, tais como terras indígenas e de comunidades remanescentes de quilombos, reconhecendo a legitimidade da demarcação desses territórios.

 

5º ano
  • Descrever e analisar dinâmicas populacionais na Unidade da Federação em que vive, estabelecendo relações entre migrações e condições de infraestrutura.

  • Identificar diferenças étnico-raciais e étnico - culturais e desigualdades sociais entre grupos em diferentes territŕios.

  • Identificar as formas e funções das cidades e analisar as mudanças sociais, econômicas e ambientais provocadas pelo seu crescimento.

  • Reconhecer as características da cidade e analisar as interações entre a cidade e o campo e entre as cidades na rede urbana.

  • Estabelecer conexões e hierarquias entre diferentes cidades, utilizando mapas temáticos e representações gráficas.

  • Reconhecer e comparar atributos da  qualidade ambiental e algumas formas de poluição dos cursos de água e dos oceanos (esgotos, efluentes industriais, marés negras, etc.).

  • Identificar e descrever problemas ambientais que ocorrem no entorno da escola e da residência (lixões, indústrias poluentes, destruição do patrimônio histórico), propondo soluções para esses problemas.

  • Identificar e comparar as mudanças dos tipos de trabalho e desenvolvimento tecnológico na agropecuária, na indústria, no comércio e nos serviços.

  • Analisar transformações de paisagens nas cidades, comparando sequência de fotografias, fotografias aéreas e imagens de satélite de épocas diferentes.

  • Identificar e comparar transformações dos meios de transporte e de comunicação.

  • Identificar os diferentes tipos de energia utilizados na produção industrial, agrícola e extrativa e no cotidiano das populações.  

  • Identificar órgãos do poder público e canais de participação social responsáveis por buscar soluções para a melhoria da qualidade de vida( em áreas como meio ambiente, mobilidade, moradia e direito à cidade) e discutir as propostas implementadas por esses órgãos que afetam a comunidade em que vive.

Instituto Inovar de Educação Internacional

Avenida Engenheiro Alberto de Zagottis, 1301

Jardim Marajoara - 04675-085