medio3.jpg

9º ano do

Ensino Fundamental e 

Ensino Médio

Objetivos gerais

Do ofício de estudante à construção de itinerários de formação para o pós-Ensino Médio

O trabalho educativo organizado junto aos estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio no Colégio Magister parte da compreensão de que no espaço escolar, é necessário dar continuidade às transformações iniciadas em séries anteriores e proporcionar aos estudantes a compreensão de que o ato de estudar é um ofício; este ofício torna-os corresponsáveis pelas aprendizagens, pelos saberes e conhecimentos apreendidos durante a escolarização.

A ação de tornar jovens corresponsáveis pelo ato de aprender exige um constante diálogo entre família, escola e jovens, pois a formação de jovens nesse nível de escolarização requer a estruturação de situações de aprendizagens nas diversas áreas de conhecimento e disciplinas escolares com as quais os jovens, ao serem corresponsáveis, poderão constituir um conjunto de competências e habilidades necessárias para vivenciarem a cultura do século XXI e refletirem sobre habilidades e competências de sua contemporaneidade, referenciadas por redes, novas tecnologias e relações sociais específicas, ao mesmo tempo em que resguardem seu envolvimento acadêmico, estando em acordo com as premissas elencadas na Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Dessa maneira, para esse grupo de educadores a constituição de competências e habilidades necessárias para uma formação geral, como também de recursos cognitivos que caracterizam uma formação propedêutica e para a sequência de estudos, decorre de um trabalho pedagógico organizado nas áreas de conhecimento, e nas disciplinas escolares, como também nos projetos educativos do segmento. 

Aos alunos da 1ª e 2ª séries do Ensino Médio é dado o direito de flexibilizar o seu currículo por meio da escolha entre dois Itinerários formativos, o Mundo Natural e o Mundo Social. 

Tendo por base também a nova legislação, os alunos das 1ª,  2ª e 3ª séries do Ensino Médio deverão cursar disciplinas eletivas de sua escolha, de forma que a articulação concomitante dos conteúdos escolares, das situações de aprendizagens, projetos de aprendizagem e de ações práticas possibilitem o desenvolvimento de capacidades cognitivas, motoras, de relações interpessoais e de laços de solidariedade necessários à inserção social na contemporaneidade.

Essas mesmas diretrizes possibilitam a adoção da Educação à Distância - EAD no Ensino Médio regular para o cumprimento de parte da carga horária. 

Ao longo de 2020 a aprendizagem remota (e emergencial) foi estruturada como a base dos cursos de 9º ano e Ensino Médio. O ano letivo de 2021 inicia-se com o desafio de retorno às atividades escolares e aulas presenciais. Todavia, os limites sanitários decorrentes da longevidade da pandemia de COVID-19 determinam a convivência das estruturas didáticas remota e presencial.

Dessa forma, o currículo será trabalhado na modalidade presencial, sempre que possível, mantendo-se atividades remotas centradas nos princípios didáticos da EAD e do Ensino Híbrido.  Compreendemos o conceito de Ensino Híbrido de forma que seja ultrapassada a simples convivência entre duas modalidades ou a simultaneidade de transmissão de aulas presenciais. Trata-se do planejamento de atividades que coloquem os alunos em contato com circunstâncias de aprendizagem que associam atividades remotas e ações presenciais de forma integrada, complementar e, sobretudo, criativa, mediadas pelo contato afetivo e pelas tecnologias digitais.Consequentemente, a realização desse currículo está alicerçada numa ação educativa de formação de jovens com: elementos de cultura, de ciência e conhecimento, sobretudo, de elementos que atrelam as questões do mundo do trabalho e de educação tecnológica.

Tal desenho curricular resulta do diálogo constituído com os documentos institucionais, como: 

  • Parecer CNE/CEB – nº 05/11;

  • Matriz do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM, pós 2009);

  • Diretrizes Curriculares do Ensino Médio, notadamente os documentos CEB/CNE nº 03/98 e o Parecer CEB/CNE 15/98;

  • Atualização das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, Resolução CEB/CNE nº03/2018;

  • Lei 13.415/17 – Altera a Lei de Diretrizes e Bases – LDB e institui o aumento da carga horária e a introdução dos itinerários formativos;

  • BNCC  para os Ensinos Fundamental e Médio – Homologada em 14/12/2018;

  • Portaria MEC nº 1.432 de 28/12/2018 – Discorre sobre as competências e eixos que orientam a construção dos itinerários formativos a partir da BNCC;

  • Deliberação CEE 177/2020 - Fixa normas quanto à reorganização dos calendários escolares, devido ao surto global do Coronavírus e finalmente;

  • Proposições apresentadas pela UNESCO a partir do Relatório Jacques Delors, de 1996.

Proposta pedagógica

As práticas escolares no 9º ano e no Ensino Médio são pautadas numa concepção pedagógica que tem nas aprendizagens tanto o seu ponto de partida como seu ponto de chegada. Diante disso, a ação docente é guiada por referenciais teóricos – anunciados pela proposta pedagógica da escola, enquanto uma escola norteada por um viés humanista, legitimada por sua filiação à UNESCO e pelos documentos que fundamentam o Ensino Médio brasileiro – que ratificam uma posição que propõe transformar os jovens em corresponsáveis pela construção de seus conhecimentos, saberes e práticas culturais organizadas pela escola.

Sendo assim, organizamos a formação de jovens do 9º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio em dois movimentos relacionados e articulados: formação geral para vivenciar o século XXI e uma preparação propedêutica para a sequência de estudos. 

Em um mundo onde a tecnologia evolui em uma enorme velocidade e proporciona revoluções em diferentes campos, a Educação não pode ficar de fora de sua área de influência. Saber que os estudantes têm acesso a comunicação instantânea e exercem novas relações por meio de redes sociais não é o suficiente para se entender sua verdadeira relação com a tecnologia e a internet. 

 

Dessa forma, pretendemos organizar o trabalho educativo e acadêmico, cujo foco da série venha subsumir as perspectivas norteadoras apresentadas acima. Pretendemos que os estudantes estejam mais aptos a controlar o próprio aprendizado, seja ele presencial ou remoto, e escolher métodos tecnológicos e inovadores para aprender melhor, junto a recursos de natureza distinta desenvolvidos até então e que historicamente caracterizam a prática escolar. O uso educacional dos aplicativos, ferramentas educacionais de comunicação em rede, bem como o uso de vídeos e demais recursos como apoio para as atividades escolares presenciais ou à distância, são essenciais para a contextualização das  aprendizagens, por meio de Metodologias Ativas englobadas pelo Ensino Híbrido, já conceituado anteriormente.

Sendo assim, desde a transição por que passam ao longo do 9º ano, na chegada ao Ensino Médio e até a série final desse segmento, quando é sistematizada no âmbito da educação básica a formação de jovens, buscamos:

  • Auxiliar o(a) jovem a estabelecer uma nova relação com o saber e com ato de estudar, pois a tecnologia não se transforma em aprendizagem sozinha e a informação, por si só, não promove o conhecimento. 

  • Constituir no(a) estudante uma relação com o saber, notadamente das áreas de conhecimento que compõem as matrizes curriculares do 9º ano e do Ensino Médio, permitindo, assim, uma valorização da ciência, do conhecimento historicamente produzido pela humanidade, da cultura, da educação tecnológica e das informações e saberes associados ao mundo do trabalho.

  • Possibilitar um comprometimento com a humanização necessária para a nossa época, permitindo ao jovem sistematizar seu projeto, construindo, assim, seu itinerário de formação durante sua vivência escolar e para o pós-Médio.

 

Diante disso, o trabalho pedagógico para estes segmentos toma como base um currículo estruturado em quatro áreas de conhecimento, conforme proposição estabelecida pelos documentos oficiais, ratificadas pela BNCC e pela Matriz do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio, que são:

 

“LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS” 

Utilizando a abordagem da Literatura como discurso e partindo do pressuposto de que leitura e escrita se complementam, os módulos da área Linguagens, Códigos e suas Tecnologias levam o aluno a compreender que o domínio de diferentes linguagens é condição essencial para a interação com o mundo que o cerca.

 

“MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS”

Integrando os grandes blocos temáticos de conteúdo – números, Geometria e relações –, os módulos de Matemática e suas Tecnologias levam o aluno a organizar informações, induzir, deduzir e refletir sobre situações do cotidiano para resolver problemas, permitindo, assim, que ele faça a ponte necessária entre as competências da área e os conteúdos disciplinares.

 

“CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS” 

A partir de conceitos fundamentais já presentes nos conteúdos curriculares, o aluno tem a oportunidade de refletir sobre os fenômenos físicos, os processos químicos e as interações biológicas que ocorrem no mundo à sua volta, preparando-se para avaliar os impactos da tecnologia e da ciência sobre o indivíduo, a sociedade e a natureza.

“CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS”. 

A área de Ciências Humanas e suas tecnologias auxilia o aluno a reconhecer as transformações econômicas, sociais, políticas e culturais produzidas pela ação humana, tanto na organização do espaço quanto ao longo dos processos históricos, e permite que ele avalie os impactos dessas mudanças na sociedade.

 

Pretendemos, assim, favorecer um processo permanente de fortalecimento de competências pessoais, não apenas por serem o princípio norteador do ENEM, mas por compreendê-las como fundamentos da vida em sociedade e função social da escola desenvolvê-las e mediar sua aprendizagem.  

É a partir dessa perspectiva curricular que a ação educativa nas disciplinas escolares nos projetos e nas atividades propostas – vide a matriz curricular e o calendário de ações – objetivam junto a cada jovem a consolidação de cinco grandes capacidades – recursos cognitivos – a serem desenvolvidas no trabalho educativo. Essas capacidades serão referenciadas a partir das competências anunciadas abaixo:

  • Dominar as linguagens postas para as áreas de conhecimento e disciplinas escolares. 

  • Compreender fenômenos a partir da construção e aplicação de conceitos de várias áreas de conhecimento.

  • Enfrentar situações-problema a partir da seleção, organização, interpretação de dados e informações constituídas nas diferentes áreas de conhecimento.

  • Construir argumentação, tendo o repertório das áreas de conhecimento como referência, a partir de situações concretas, construir argumentações consistentes.

  • Elaborar propostas a partir de conhecimentos escolares que possibilitem intervenções solidárias na realidade. 

Decorrentes dessas competências, as disciplinas escolares que compõem a matriz curricular ao longo da seriação articularão a constituição de habilidades específicas, tendo como referência os conteúdos escolares propostos para as aprendizagens. A organização desses conteúdos estará atrelada aos seguintes princípios:

  • Relevância cultural e histórica;

  • Instrumentalização para as habilidades enquanto recursos cognitivos;

  • Escolhas curriculares por meio de Itinerários formativos e disciplinas eletivas;

  • Referências nas matrizes dos processos seletivos das universidades públicas da federação, como também das universidades estaduais.

Por conta disso, a matriz está estruturada para atender aos princípios que norteiam a Educação básica brasileira em um espaço escolar estruturado por elementos de ciência, conhecimento, cultura e tecnologias e organizada em componentes curriculares que respondem ao movimento de formação geral, como: 
 

Linguagens códigos e suas tecnologias:

  • Língua e produção escrita (9º ano)

  • Língua portuguesa

  • Literatura

  • Produção de Texto

  • Arte

  • Educação Física

  • Língua Inglesa

  • Língua hispânica

 

Matemática e suas tecnologias:

  • Matemática

Ciências da natureza e suas tecnologias:

  • Ciências (9º ano)

  • Biologia

  • Física

  • Química

 

Ciências humanas e sociais aplicadas:

  • História

  • Geografia

  • Filosofia

  • Sociologia (E. Médio)

 

Transversal às quatro áreas:

  • Tutoria

 

Os itinerários formativos para o Ensino Médio, implantados em 2020, ampliam-se para a 2ª série Ensino Médio, de acordo com a atual legislação educacional brasileira para o “Novo Ensino Médio”. Os diagramas a seguir ilustram a composição curricular para cada uma dessas duas séries:  

EM quadro 1.PNG
EM quadro 2.PNG

A Formação Geral Básica e os Itinerários Formativos terão sua distribuição de disciplinas alterada para a 3ª série, em 2022,de forma a, além atender aos preceitos legais do Novo Ensino Médio, considerar as especificidades decorrentes do anos letivos anteriores, respeitando-se a limitação da Formação Geral Básica a 1800 horas ao longo do Ensino Médio. 

O Novo Ensino Médio vem oficializar escolhas didáticas que já estavam especificadas, há anos, nas escolhas curriculares do Colégio Magister: as disciplinas já se encontram organizadas por áreas do conhecimento e, por meio de projetos de aprendizagem, há amplo campo para ações interdisciplinares que pautam a aprendizagem nas habilidades e competências necessárias ao pleno desenvolvimento do adolescente, assim como a valorização das competências socioemocionais para a formação do indivíduo, pontos sistematizados pela BNCC.

Dentro da proposta do Novo Ensino Médio, os momentos privilegiados para elaboração e execução de projetos escolares, sejam pautados pela aprendizagem contextualizada, por ações de intervenção social, individuais ou coletivas, são as Disciplinas Eletivas e a Iniciação Científica. 

Nessas disciplinas os eixos que estruturam os projetos desenvolvidos passam pela articulação dos conhecimentos escolares, de forma interdisciplinar, e questões do mundo concreto, buscando, assim, por meio de atividades práticas, aprendizagens – de competências e habilidades – fundamentais para os jovens ampliarem sua formação geral para a cidadania e para o mundo do trabalho.

 

Elaborados em acordo com os Eixos Estruturantes para os Itinerários Formativos da BNCC os projetos são propostos a partir da compreensão de que o saber fazer é de suma importância para a formação dos jovens, permeando as competências e habilidades da Base: Investigação científica; Mediação e intervenção sociocultural; Empreendedorismo; e Processos criativos.   

As disciplinas estão pautadas nas seguintes ementas:

tentatova disci1.PNG
tentativa disci2.PNG
tentativa disci3.PNG

O processo de reformas educacionais que culminou com a implantação do novo Ensino Médio, aponta, também, para a possibilidade do uso de modalidades diferentes de aprendizagem, simultaneamente, com a previsão legal da modalidade EAD no Ensino Médio. Para tal exercício, encontra-se implantado no segmento o recurso à Plataforma Google Sala de Aula, que possibilita a construção de Modelos de Aulas à Distância - MAD, interação remota entre professor e aluno por meio de materiais didáticos e vídeos, além da  avaliação de suas aprendizagens.

Considera-se, ainda, o acompanhamento das mudanças referentes ao Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM e os vestibulares, induzidas pela BNCC e pelo Novo Ensino Médio. Assumimos que a função do Ensino Médio é bem mais ampla que apenas os acessos ao Ensino Superior, mas a transposição de tal degrau é de suma importância nas tomadas de decisão, ao passo que o ritmo e a fluidez de tais mudanças serão monitorados e indicarão novas decisões.

Dessa forma, as premissas curriculares e pedagógicas da BNCC e do Novo Ensino Médio encontram-se completamente incorporadas às salas de aula do Ensino Médio do Colégio Magister , considerando-se a autonomia e as premissas institucionais que, em última instância, pautam-se pela melhor e mais significativa aprendizagem de nossos alunos, considerando a função social dessa mesma aprendizagem para nossa comunidade.

 

Aula - um compromisso com a organização das aprendizagens

É importante compreender que a organização docente para o movimento de aula presencial requer de todos os jovens um compromisso com seu aprender, pois todas as atividades pedagógicas são pautadas numa metodologia de aula desafiadora que possibilita aos jovens uma nova relação com a organização do ato de estudar.

Retoma-se e relevância para o contexto do ano letivo de 2021 da ampliação de propostas híbridas de aprendizagens que, integradas às aulas presenciais, favorecem o trabalho colaborativo e ultrapassam as barreiras das salas de aula, promovendo a autoria e a autonomia de professores e estudantes.  Por meio de ações de formação docente, as conquistas promovidas com a convivência entre o remoto e o presencial serão fomentadas e mais frequentes, também, quando a escola voltar a ser predominantemente presencial.

Portanto compreende-se como aula o conjunto de ações propostas e executadas, intencionalmente, em que haja aquisição de conhecimentos, conquista de proficiências, desenvolvimento de habilidades e satisfação socioemocional, integrando atividades presenciais, remotas e tarefas domiciliares.

Dessa maneira, as situações de aprendizagem (aulas) são estruturadas com:

1º - Estabelecimento dos objetivos a serem alcançados;

2º - Contextualização ou situação-problema;

3º - Ampliação das informações;

4º - Sistematização do conhecimento.

Esses quatro momentos de nossas aulas são de fundamental importância para os jovens organizarem o que denominamos registros. Registros formais são as apropriações que recuperam o trabalho formal dos educadores no movimento de aula, e registros subjetivos são as releituras e apropriações que os estudantes fazem das narrativas, dos apontamentos e dos comentários do que foi trabalhado nas aulas.

São essas práticas de registros que entendemos ser de suma importância para os jovens reorganizarem suas aprendizagens em casa, e assim, constituírem rotinas de estudos, e mais do que isso, métodos de estudo, já que, ao retomarem esses registros, como também organizarem as atividades e lições para casa, os jovens estabelecem uma nova relação com o saber trabalhado em aula.

Tais mecanismos cognitivos possibilitam práticas de estudos que podem favorecer a realização dos projetos para a vida escolar no 9º ano e no Ensino Médio, como também no pós-Médio. A ação para auxiliar os jovens do Ensino Médio vai contar com a base do aplicativo Geekie One e o apoio de algumas plataformas educacionais, cujo foco é solidificar, por meio da intervenção dos professores e da Coordenação Pedagógica, estratégias e rotinas de estudos cada vez mais eficazes.

O uso do meio digital favorece a proposta pedagógica adotada pelo colégio, pois contribui para uma atividade discente de autoria e responsabilidade.

Por meio da parceria Google For Education, os alunos do Ensino Fundamental II  e Ensino Médio utilizam os aplicativos do Google para a educação. Tais aplicativos favorecem o compartilhamento de ideias, planilhas e documentos potencializando, assim, as atividades pedagógicas. Cada aluno recebeu um login e senha que dá acesso a todos os aplicativos.

Tais recursos dinamizam o ensino híbrido e a aplicação de metodologias ativas, como o “flipped classroom” (sala de aula invertida) que consiste em redefinir o sentido da construção do conhecimento, favorecendo que mais que mero receptor, o estudante seja produtor de conhecimento, ultrapassando o fornecimento do conteúdo básico.  O formato "on-line" apoia o estudante e permite que ele possa retroceder ou avançar de acordo com sua velocidade de compreensão. Nesta perspectiva, o tempo em sala de aula não é gasto exclusivamente assimilando conteúdo “bruto”, mas aponta para atividades em que o aluno participe de forma efetiva.

As premissas subjacentes aos recursos provenientes da parceria Google For Education amparam ainda as aulas na modalidade EAD, previstas pela legislação vigente como uma possibilidade integrada ao Ensino Médio. Tal modalidade permite tanto o suprimento da carga horária curricular programada para os cursos quanto a substituição das aulas presenciais, nas possíveis ausências dos docentes ou dos estudantes, individual ou coletivamente, por razões de força maior. Nesses casos, as aulas EAD obedecerão metodologia própria, sob os mesmos princípios educacionais das aulas presenciais, tendo como base a plataforma digital.

Cada aula EAD será construída com um bloco significativo de habilidades e objetos de conhecimento, privilegiando a apreensão de conceitos estruturantes pelo estudante, sendo composta por atividades síncronas e assíncronas, correspondentes a uma ou mais horas/aula, contendo as seguintes etapas:

  • Seleção de  capítulos, páginas ou trechos do material didático (Geekie One ou livros didáticos, a depender da série/disciplina) para leitura prévia do aluno, recomendando claramente a leitura e a sugestão de que registrem anotações dessa leitura. O professor pode sugerir, além do material didático, outras leituras, mas é necessário estar presente o material didático.

  • Postagem de vídeo apresentação, produzida com recursos digitais de áudio e vídeo, exemplo do aplicativo Google Meet , pautada pelo tema sugerido para a leitura, ou seja, explicação do tópico proposto. 

  • Oferecimento de links de pesquisa e materiais complementares. 

  • Proposição de exercícios e tarefas pelo Geekie One ou postagem de listas de exercícios e atividades na Google Sala de Aula, resguardando a parte operacional da aula. 

  • Interação online entre professor mediador e alunos para reforço das explicações, resolução de exercícios ou atendimento às dúvidas dos estudantes, preparando-os para as atividades avaliativas.

  • Avaliação dos conceitos, habilidades e objetos do conhecimento propostos por meio de atividades da Google Sala de Aula.

Tal sequência didática atende a alguns dos princípios da EAD, em especial os que se mostraram mais pertinentes à Educação Básica, tais como a Redundância (apresentação do mesmo tema por diferentes meios); a Circularidade (articulação entre as tarefas) e a Pessoalidade (reforço do vínculo humanizado entre estudante e mediador).

Os blocos de atividade EAD poderão ser ofertados, também, por meio de parcerias externas com Instituições de Ensino Superior ou Institutos Educacionais, devidamente regulamentados, sempre que afinados com filosofia educacional e preceitos didáticos e metodológicos do Colégio Magister, dinamizando ainda mais as aprendizagens e possibilitando o alargamento das vivências e de leituras de mundo pelos estudantes.

 

Materiais Didáticos 

Plataforma Geekie One

Atentos à necessidade do uso pedagógico das tecnologias e à diversidade das modalidades educacionais, o material didático de 9º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio é digital, acessado por meio da Plataforma Geekie One. 

 O equipamento mais adequado para o uso didático da Plataforma Geekie One é o Chromebook, equipamento desenvolvido especificamente para uso educacional. Por essa razão, determinamos sua presença na lista de materiais, além de facilitar o acesso ao equipamento em parceria com a escola (quando não for possível o acesso ao equipamento deve-se procurar a escola para articulação das soluções possíveis).

unnamed.png

A escola deve ser ativa nessa troca com as novas linguagens e meios, promovendo não apenas o acesso, mas a convivência determinante, crítica e relevante com as tecnologias da informação, especialmente aquelas aplicadas à Educação. As novas representações sociais esperam que as escolas formem jovens ativos e empreendedores, letrados nas novas relações entre sociedade e tecnologia, conhecedores das dinâmicas de novas profissões e novas relações de trabalho e plenos no exercício de competências socioemocionais, ou seja, prontos a enfrentar um mundo em transformação constante e sólidos para se sentirem seguros diante de novos cenários e incertezas. Para tanto, é fundamental que convivam cotidianamente com inovações, a fim de que compreendam e protagonizem essa nova dimensão de cidadania.

A plataforma Geekie congrega diferentes recursos que proporcionam uma aprendizagem significativa, integrando os recursos didáticos e metodológicos que oferece aos alunos, as possibilidades de interação, avaliação e autoria dos professores e o acompanhamento pedagógico pelas famílias, pois propicia:

222.jpg

Esse material foi construído a partir das quatro áreas do conhecimento, com foco no desenvolvimento de habilidades/competências e educação digital, fundamentadas na BNCC.  Por se tratar de material digital, permite atualizações constantes e o acompanhamento das inovações pelas quais passa a educação.

Capturardisciplinas.PNG

Salienta-se que o Geekie One, ao contrário da percepção estabelecida pelo senso-comum de que a tecnologia educacional venha a substituir o elemento humano, pressupõe o protagonismo dos alunos e a mediação dos professores com elementos centrais para a produção de  conhecimento significativo e promovendo, de acordo com competências necessárias aos sujeitos do século XXI, uma a Educação com as seguintes características:

ativa.PNG

Sobretudo no contexto educacional que vivenciamos no biênio 2020/2021, diante da necessidade tanto da aprendizagem remota quanto da modalidade híbrida, os recursos da plataforma Geekie One mostram-se dinâmicos e adaptados, potencializando e otimizando a aprendizagem.

Plataformas de Redação

O exercício da escrita, constante e sistemático, faz-se necessário para que expressão do conhecimento conquistado ao longo da trajetória escolar de cada estudante, sendo expressão de seu amadurecimento cognitivo e de seu alargamento cultural, por meio de argumentos potentes, consolidando os exercícios de leitura e seus posicionamentos pessoais com técnica e estilo. 

Tanto a diversidade de gêneros ao longo da trajetória escolar quanto a análise externa dos textos produzidos pelos alunos são excelentes coadjuvantes no protagonismo dos autores.  É por essa razão que contamos (além das propostas de escrita sugeridas pelos professores de Língua portuguesa e Produção textual) com o apoio de Plataformas externas de correção de redações, que entre outros aspectos positivos:

  • Solidificam a escrita;

  • oferecem análises externas da evolução do estudante;

  • instituem um trabalho sistemático;

  • possibilitam a reescrita posterior à  análise do texto, diversificando o universo representativo dos autores acerca de sua própria evolução.

As propostas a serem realizadas por meio das plataformas serão escolhidas e orientadas pelos professores devendo, inclusive, fazer parte dos processos avaliativos trimestrais como avaliações diversificadas.

logo red 1000.png

REDAÇÃO NOTA 1000 - 9º ano, 1ª e 2ª séries do Ensino Médio - Oferece diversidade de gêneros e propostas, adaptando-se às necessidades de cada série, oferecendo correções detalhadas, controle de plágio e apontamentos para alunos e professores dos erros mais frequentes, tanto individuais quanto das turmas, possibilitando estratégias de aprendizagem específicas e melhora efetiva da escrita. 

Serão aplicadas três redações por ano, uma por trimestre, por meio da plataforma, além das produções apresentadas pelos professores.

logo-PLATAFORMA-ADAPTATIVA-redigir.png

REDIGIR A+ - 3º no do Ensino Médio - Plataforma especializada na produção escrita dos gêneros específicos para o ENEM e vestibulares diversos. Possibilita ao aluno e à escola, por meio de indicadores acessíveis, o monitoramento da evolução individual e das turmas.  Além das correções detalhadas e rigorosas, sugere aos alunos ações didáticas específicas, de acordo com as dificuldades apresentadas, permitindo extrema personalização, caracterizando-se como uma plataforma adaptativa.

Os alunos têm direito a uma produção mensal, entre fevereiro e novembro (9 aplicações), entre as quais três serão consideradas como avaliações diversificadas pelo professor, compondo a nota trimestral.

eduqo-wide.png

Plataforma Eduqo

A plataforma Eduqo é uma ferramenta pedagógica digital para elaboração de diagnósticos educacionais personalizados. Por meio desta ferramenta,  que faz uso de inteligência de dados, os professores organizam atividades, avaliações e estudos complementares. 

Assim como as demais plataformas, considerando-se a realidade educacional de 2021 e diante da convivência entre ações presenciais e remotas, a Eduqo facilita tanto a mediação quanto a apreensão das aprendizagens, sobretudo quando realizadas à distância, dinamizando a experiência do aluno e reduzindo as possibilidades de plágio e trocas de informações no processo avaliativo.

O desempenho de cada aluno é disponibilizado em forma de relatórios de fácil leitura e que permitem diagnósticos mais precisos de cada aluno. 

Além disso, nesse cenário em que os desafios crescem tanto para o corpo docente quanto para o corpo discente, as características da plataforma promovem a diversificação de estratégias para aprender e a aquisição de novas possibilidades para ensinar, integrando professores e alunos.

Tutorias: organizando os itinerários de jovens no cotidiano e para além do Ensino Médio

A concepção pedagógica presente no Ensino Médio busca tornar os jovens corresponsáveis pelo seu aprender. Tal compreensão faz com que no Colégio Magister exista a preocupação constante de auxiliar cada jovem a constituir seu itinerário de formação.

Nesse sentido, permanece no cotidiano escolar do 9º ano e do Ensino Médio a figura do Tutor, como também a disciplina “Tutoria: organizando os itinerários dos jovens”.

Nessa atuação, cada Professor Tutor, embora especialista em sua área do saber, assume algumas responsabilidades importantes na condução da turma sob sua tutela. Cabe a esse profissional a tarefa de auxiliar os estudantes na organização necessária a cada momento escolar, na superação das dificuldades relacionadas com os hábitos e metodologias de estudo, na promoção de discussões sobre questões relacionais adequadas a cada idade, na atuação no desenvolvimento socioafetivo e do autoconhecimento dos estudantes, na reflexão sobre as relações sociais na cultura digital e as dimensões da cidadania digital, para que sejam protagonistas nas escolhas acadêmicas e profissionais de acordo com suas personalidades e aptidões.

Esse trabalho é realizado tanto coletivamente, em aulas destinadas a esse fim, como em atendimentos fora do horário escolar, preferencialmente em pequenos grupos. As famílias também são atendidas pelo professor quando este deseja entender o contexto mais amplo do estudante ou oferecer subsídios para que as famílias também possam colaborar com a formação dos filhos. Todo esse conjunto de observações e intervenções é partilhado com o grupo de professores da série em encontros regulares, de forma que todos possam se beneficiar de uma visão mais global sobre o desenvolvimento do estudante, assim como das dificuldades que possam estar intervindo nesse desenvolvimento. 

Os seguintes eixos condutores tematizam as ações de tutoria:

225.jpg

O tutor organiza sua ação seguindo quatro frentes de atuação da Tutoria.

Esse trabalho é acompanhado de perto pela Coordenação Pedagógica, que, por sua vez, apoia os professores, tanto no planejamento das atividades coletivas, como nos atendimentos aos estudantes ou famílias que precisam de um apoio especial ou que contam com a ajuda de outros profissionais ou terapeutas externos à Instituição.  O quadro a seguir ilustra os objetivos encampados pela

 

 

 

 

 

 

Tutoria:

225-2.jpg
Capturar tabela EM.PNG

Esse projeto é um importante apoio para a aprendizagem e construção da identidade dos estudantes. 

O Professor Tutor tem também a responsabilidade de acompanhar e orientar os procedimentos e atitudes dos estudantes em todos os projetos e atividades educativas da escola em que sua turma está inserida.

Com essa iniciativa a escola organiza efetivamente estratégias e encaminhamentos para que todos os estudantes aprendam e desenvolvam as habilidades socioemocionais descritas na BNCC.

 

Cidadania digital

Outro elemento determinante das ações de tutoria é o cuidado com as novas dimensões éticas da comunicação e dos relacionamentos interpessoais por meio digital, em especial as redes sociais  que se convencionou chamar de Cidadania Digital.

Inseridos no contexto digital, seja por meio do material didático adotado pela escola (Geekie One), interesse pessoal ou circunstância determinadas pelo isolamento social em razão da transmissibilidade da Covid-19, a construção de uma consciência ética a partir da comunicação digital se faz premente em atenção aos seguintes aspectos:

  • Compreensão e cumprimento da política de Compliance institucional;

  • consciência de que registros digitais acompanharão sua trajetória estudantil, profissional e pessoal;

  • proteção quanto a acessos digitais por terceiros que coloquem em risco a integridade moral e física dos adolescentes, inclusive no mundo físico;

  • adequação das ações e da linguagem ao  meio virtual,mantendo o respeito aos valores morais e à diversidade de opiniões;

  • proteção e sigilo de dados pessoais  e de sua privacidade;

  • percepção de que a comunicação digital será um novo referente nas relações humanas e, por isso, campo de desenvolvimento de empatia e alteridade.

Com base nas políticas de segurança e privacidade da internet e nas leis digitais vigentes em nosso país, o professor tutor, com o apoio do Departamento de Tecnologia Educacional e em parceria com o Geekie  One, tem disponível para suas aulas de tutoria material voltado ao ensino da Cidadania Digital, com estratégias pautadas nas metodologias ativas visando a autonomia e protagonismo dos alunos, construindo diariamente consensos de ética e valores morais para com o uso adequado e responsável das tecnologias.

 

Atividades educativas

Durante o ano escolar são organizadas situações de aprendizagens (projetos, estudos do meio, simulações e desafios educacionais) no cotidiano do 9º ano e do Ensino Médio, que tem como objetivo o desenvolvimento de habilidades associadas a: aprender a fazer, aprender a conhecer, aprender a conviver e aprender a ser, atrelando, assim, ao repertório dos jovens capacidades como:

  • Procedimentos de argumentação na escrita e na fala;

  • Apreensão de valores éticos e estéticos presentes nas narrativas fílmicas;

  • Trabalho em equipe e por objetivos;

  • Desenvolvimento de protagonismo em relação a si e ao mundo.

 

A dinâmica possível para o ano de 2021, ao menos enquanto perdurarem os protocolos de distanciamento social, em razão da preservação dos agrupamentos de alunos em bolhas e da insegurança do convívio coletivo em espaço públicos, traz a necessidade de adaptações nas atividades educativas para que continuem a ser realizadas e promovam, mesmo com restrições, a ampliação do universo cultural dos estudantes.

“Aulão” - Revisão temática com aulas à tarde para a 3ª série

Os momentos de escolha de carreiras e a aproximação dos vestibulares e do ENEM trazem consigo a ansiedade, as dúvidas e algumas inseguranças, frutos de percepções tanto emocionais quanto acadêmicas por parte dos alunos, potencializadas por uma natural “desconfiança” em relação às próprias possibilidades, ainda mais num período tão diferente para os estudantes que, desde 2020, têm tido a maioria de suas aulas de forma remota.

Assim, enquanto as ações de tutoria trabalham as informações de acesso ao Ensino Superior e o acolhimento das ansiedades, este projeto oferece a segurança acadêmica necessária para a plena confiança dos alunos em seu potencial.

Por meio da escolha estratégica de temas relevantes e frequentes no ENEM e Vestibulares das universidades públicas, os professores (ou convidados) realizarão aulas de revisão no período da tarde, intercaladas com a realização de exercícios específicos e aprofundados provenientes desses mesmos exames.

Agenda Cultural

Fomentar o acesso à cultura e promover o alargamento das possibilidades de leitura de mundo dos estudantes, por meio de sua inserção no universo urbano, desenvolve sentidos, transforma percepções e lança olhares para novos horizontes e possibilidades. Inserir a cultura na escola é importante, mas inserir a escola na cultura é ainda mais fundamental.  Assim, os alunos serão convidados a visitar instalações artísticas, teatros, exposições, salas de concerto, participando junto aos espectadores em geral,  nos horários em que os espetáculos são democraticamente abertos a todos, tornando-se parte do público. Os convites serão realizados ao longo do ano letivo a partir da agenda cultural da cidade de São Paulo.

Em 2021 serão recomendados espetáculos e exposições interativas virtuais, se possível de forma coletiva e simultânea para os alunos e professores que atendam ao convite!

 

Cineclube – “Magister”

Nessa ação educativa, organizada no Ensino Médio por área do conhecimento os estudantes participam de um processo no qual o filme se transforma em ponto de partida para apreenderem conceitos, fatos e procedimentos utilizados nas diversas áreas, e que possibilita ao jovem pensar, por exemplo, o exercício da cidadania para além dos muros escolares.

Os encontros serão periódicos e os temas a serem abordados nos respectivos filmes serão mediados por atividades que fundamentem projetos e fóruns de discussão nos quais os jovens participarão este ano, como também a Simulação Interna, além dos temas centrais anunciados pelas escolas filiadas à UNESCO.

No atual ano letivo serão recomendados filmes disponíveis em plataformas de vídeo abertas e gratuitas (como o Youtube) ou plataformas populares de stream, combinando-se um horário para que todos assistam o filme em suas casas e, na sequência,participem de um debate via Google Meet.

Clube de Leitura

Essa atividade está concentrada nos alunos da 3ª série do Ensino Médio. Apesar de ser orientada pelos professores da área de Linguagens, as práticas do clube são planejadas e executadas diretamente pelos alunos, que dividem temas e tarefas. No Clube, discutem profundamente as obras literárias propostas pela leitura, inclusive aquelas elencadas pelos editais dos diferentes vestibulares, contextualizando seus enredos  e discursos com sua própria linguagem, transformando a biblioteca escolar em um local de produção de conhecimento e finalizando o projeto de leitura do segmento com maturidade e representatividade.

Tal atividade foi realizada por meio remoto já no ano letivo de 2020 e permanecerá nessa modalidade ao longo do primeiro semestre de 2021, visto que por ocorrer na parte da tarde e influir nos deslocamentos dos alunos, apesar de serem da mesma bolha, a presença poderia ser diminuída.  A partir da análise do cenário social do segundo semestre as atividades poderão passar a ser presenciais.

Grêmio Estudantil

A necessidade de pensar uma formação integral que favoreça o protagonismo juvenil no espaço escolar de saberes e vivências cidadãs faz com que os estudantes do Ensino Fundamental e Médio vivenciem práticas de cidadania, de organização de ideias e ações de empreendedorismo através da atuação no Grêmio Estudantil “José Montenegro de Lima”.

Decorrente do reconhecimento de que os jovens precisam vivenciar situações de debates e reflexões que os tornem sujeitos de uma ação responsável e empreendedora, o Grêmio Estudantil, mediado pelos adultos responsáveis por essa formação, tem atuado em diversas ações da escola, como fóruns, simulações e atividades culturais propostas pelas culturas juvenis presentes no cotidiano escolar, entre elas a Jornada de Profissões - “Profissões: como escolher?”, a Simulação Interna Magister e o Fórum Faap, atividade externa de simulação.

O ano de 2021 inicia-se com a realização do processo de eleições para um novo mandato estudantil, previstas para o mês de março. Excepcionalmente neste processo será permitida a composição de chapas com a participação de alunos da 3ª série do médio como titulares ou suplentes aos cargos eletivos, visto que em razão da suspensão das eleições em 2020 (no contexto do afastamento escolar em razão da Pandemia) tais alunos seriam privados desse importante vivência política. 

Supervisão de Estudos para 9º ano 

A Supervisão de Estudos é um serviço pedagógico que se estende para o período pós-aula, com um plano de ação personalizado e monitorado por educadores orientados pela Coordenação para o devido acompanhamento das tarefas, trabalhos, pesquisas, com apoio na organização da agenda e todas as responsabilidades do processo ensino-aprendizagem. 

Nesse projeto, o Colégio se coloca como parceiro, oferecendo às famílias tranquilidade ao saberem que seus filhos serão atendidos em suas necessidades de estudante e que terão tempo para estudar e tirar dúvidas, fazer as lições de casa e realizar as pesquisas. Após a execução das atividades escolares, os estudantes são estimulados a participar de jogos pedagógicos, de leituras, a assistir e analisar filmes, vivenciar dinâmicas que propõem a reflexão de valores e outras atividades propostas pelo Colégio, sempre com foco formativo. 

 As educadoras responsáveis em acompanhar os estudantes nesse projeto, ao ajudá-los, registram suas dificuldades para relatá-las aos professores das disciplinas e tutores das séries, possibilitando uma intervenção mais pontual dos educadores.  Esse projeto propõe um plano de ação individual, ajudando o estudante a montar sua agenda a partir da demanda acadêmica e escolha de atividades extracurriculares, mantendo seu tempo ocupado de maneira saudável e produtiva. Por outro lado, possibilita que os familiares usufruam o tempo disponível para acompanhar as atividades escolares, sem a obrigatoriedade de garantir a realização das tarefas.

Monitorias e Plantões de Dúvidas: os jovens como corresponsáveis pelo aprender entre iguais

A ação educativa presente no Ensino Médio entende que as aprendizagens escolares necessárias à formação de jovens decorrem da construção de funções constituídas ao longo da escolarização, como a “tomada de consciência de que posso aprender” e a “intervenção da vontade; situação em que o(a) estudante é o(a) maior voluntário(a) no seu aprender”, funções estas que revelam como se constitui a corresponsabilidade que cada jovem tem com o seu aprender.

Dessa forma, no espaço do Ensino Médio, são criadas situações em que jovens aprendem mediados por jovens mais experientes e organizados em relação aos saberes escolares das áreas do conhecimento, sempre orientados pelos educadores, e assim, auxiliam colegas da mesma série e de outras séries a constituírem saberes das disciplinas escolares presentes na matriz curricular do segmento.

As Monitorias são estruturadas em todas as disciplinas e têm como objetivos:

  • Oferecer aos jovens uma estratégia para aprender e aprender com colegas que possam estar mais organizados em relação aos saberes das áreas e disciplinas;

  • Oferecer aos jovens que possuem relações mais organizadas com o saber um novo meio para ampliar seus saberes ao auxiliarem, sistematizarem e reorganizarem os conhecimentos trabalhados nas aulas para apoiar os colegas com dificuldades.

  • Diversificar estratégias didáticas potencializando o acesso à construção do conhecimento para um número maior de estudantes.

Essas monitorias, são coordenadas pelos professores das disciplinas e supervisionadas pelos Tutores e pela Coordenação Pedagógica do Ensino Médio, que são responsáveis pelas convocações e acompanhamento do rendimento dos estudantes nessas atividades.

As monitorias poderão ser estruturadas em todas as disciplinas, a partir das necessidades ou solicitações dos alunos, tendo como monitores participantes alunos das três séries do Ensino Médio, que ao se destacarem no bom rendimento escolar, participam dos plantões de dúvidas e das orientações aos colegas. Aos jovens monitores acima de 16 anos será dada a oportunidade de atuarem como estagiários das disciplinas auxiliando jovens de todas as séries a organizarem os estudos nas diversas disciplinas. Tal ação possibilita aos estudantes estagiários vivenciarem experiências de revisão de tópicos que estruturam o currículo de preparação para os processos seletivos e os principais vestibulares do país.

Ao longo do ano letivo de 2021, enquanto se fizer necessário o distanciamento social e a adoção do sistema de bolhas (que restringe o contato entre diferentes grupos de alunos), as monitorias acontecerão, em horários determinados pela coordenação e professores, por meio remoto com o uso de tecnologias da informação.

Fóruns, Jornadas e Simulações: os saberes escolares possibilitando intervenção de jovens no mundo 

A vivência em fóruns de discussões, jornadas e simulações organizados pelo Colégio Magister, e também por institutos e entidades, possibilita aos estudantes situações que exigem aprendizagens de competências que apontam na busca de soluções de problemas, de construção de projetos de intervenção e de protagonismo juvenil.

Essas práticas trazem ao ato de aprender uma situação de aprendizagem na qual todos os atores são corresponsáveis pelas ações educativas, desde o planejamento até a realização das atividades. As simulações apresentam uma característica específica pelo fato de que essas situações de aprendizagem são organizadas em torno de um tema. A escolha do tema faz com que os docentes e estudantes estruturem as discussões, o formato, os procedimentos e até a escolha de textos e materiais de apoio. Na simulação, o processo de aprendizagem passa pelo exercício de assumir papéis e funções sociais diferentes dos que os estudantes vivenciam cotidianamente. 

É importante ressaltar que ao assumirem esses papéis e funções sociais, os jovens estarão vivenciando um exercício de estranhamento, exercício necessário para entender o outro, como também apreendendo elementos de alteridade. A marca da simulação é a de que o estudante é estimulado a defender pontos de vista, procurando, assim, desenvolver habilidades cognitivas e argumentativas que possam validar as teses que lhe foram designadas previamente. 

Essas atividades acontecem em ambientes nos quais os estudantes são construtores e corresponsáveis pelas situações de aprendizagens através de temas de discussões que vão de debates sobre relações internacionais, conjunturas socioeconômicas de diversos países, até simulações históricas.

  • Essas situações de aprendizagens, organizadas para além dos muros da escola, como também no cotidiano do Ensino Médio, têm como objetivo o desenvolvimento de habilidades associadas a: aprender a fazer, aprender a conhecer, aprender a conviver e aprender a ser, atrelam na escrita e na fala;

  • Apreensão de valores éticos e estéticos presentes nas narrativas textuais e fílmicas;

  • Trabalho em equipe e por objetivos;

  • Desenvolvimento de protagonismo em relação a si e ao mundo.

Nessas simulações, jornadas e fóruns, os temas escolhidos têm como objetivos possibilitar aos jovens o desenvolvimento de saberes, organização de informações e até de procedimentos diplomáticos de negociações, exercícios de lideranças, trabalho em grupo e oratória, despertando o interesse pela pesquisa, exercício da cidadania, disciplina e responsabilidade.

A maioria dos simulações e fórum têm migrado para ambientes virtuais de interação, movimento que, aliás, tem sido frequente e referendado na realidade diplomática oficial.  Por essa razão, a evolução da pandemia de Covid-19 será determinante para a definição do modelo da simulação interna do Colégio Magister em 2021. Agendada para o 2º semestre (setembro), haverá o planejamento paralelo entre circunstâncias presenciais e remotas, sendo definido o modelo, ou a convivência entre ambos os modelos, ao final do 1º semestre letivo.

Projeto “Dialogando com o Futuro”

Projeto realizado no segmento através de diversas atividades educativas cujo foco é propiciar aos estudantes oportunidades de se prepararem para demandas além da experiência escolar, tais como, o mundo das universidades e do trabalho, processos seletivos, como ENEM, e vestibulares de universidades públicas. 

A intenção desse trabalho é oferecer aos jovens do Ensino Médio mecanismos e informações para a construção de um itinerário de formação, como também do próprio currículo pessoal. Dessa forma, as atividades propostas oferecerão aos jovens ações como:

  • Orientação para escolha acadêmica e profissional;

  • Simulados do ENEM e vestibulares de universidades públicas;

  • Plantões de Dúvidas e Monitorias;

  • Visitas a empresas e universidades;

  • Jornada de profissões com profissionais e intelectuais de diversas áreas de atuação.

 

Olimpíadas Científicas

Constituir movimentos de estudo que ampliem as possibilidades de estudo dos estudantes é também nosso objetivo. Assim, o Colégio Magister organiza ações educativas como grupos de estudos e aulas de apoio, com a intenção de favorecer os jovens que participam de Olimpíadas Científicas. 

Incentivando os jovens a aprenderem a estudar de forma organizada e qualitativa, em que os grupos de estudos, organizados pelas áreas do conhecimento, serão apoiados pelos monitores, cujo objetivo será possibilitar aos jovens aprendizados mais avançados nas disciplinas e apoiá-los para que participem de eventos como:

  • Olimpíada Nacional em História do Brasil - ONHB 

  • Olimpíada Brasileira de Matemática - OBMEP

  • Olimpíada de Brasileira de Astronomia - OBA

  • Olimpíada de Química – SP 

  • Olimpíada Nacional de Ciências  - ONCiências

 

Estudos do Meio

Visando criar condições para que os jovens explorem o mundo a partir dos saberes e conhecimentos escolares, integrando as diversas disciplinas escolares e constituindo aprendizagens mais significativas, teremos estudos do meio-curtos (no máximo de 1 período ou 1 dia) e estudos do meio-longo (viagens) como recurso pedagógico previamente organizado para cada série.

Caso seja mantida a impossibilidade de viagens em grupo e eventos devido aos riscos de contágio pelo novo Coronavírus, o corrente ano letivo traz incerteza quanto à realização dos Estudos do Meio.  Pensando na maior viabilidade de sua realização, pré-agendamos os seguintes projetos para o 2º semestre:

 

9º ano - Parati: Meio ambiente, História e memória - 3 dias (agosto/setembro) 

1º e 2º anos - PETAR: A Formação geológica da terra e sua ocupação tradicional 3 dias (setembro/outubro)

3º ano - Paranapiacaba: A construção da modernidade - 1 dia (agosto/setembro)

 

Práticas de leituras: humanizando e preparando os jovens para o século XXI

A construção de práticas de leitura tem como proposição educativa posta para esse nível de ensino, o ato de ler e objetivar duas perspectivas, como: 1º) Humanizar a partir de questões que problematizam a existência humana; 2º) Preparatória, notadamente atrelando o ato de ler a práticas de interpretação e produção de textos - Redação - presentes nos processos seletivos, como os vestibulares e o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio). 

Estão presentes no cotidiano de todas as disciplinas escolares através das leituras de livros e textos literários, revistas científicas e artigos de divulgação científica. 

 

Simulados

A realização de simulados de modelos de provas externas, sejam exames ou vestibulares, ao longo do processo letivo está pautada em dois princípios fundantes: avaliação diagnóstica das aprendizagens e vivências dos momentos da prova.

A fim de atender a ambos os princípios, os simulados realizados serão compostos por questões selecionadas pelos professores da escola, em alguns casos e, em outros, por questões elaboradas e selecionadas por institutos especializados, como o Geekie Teste (parceria Geekie One).

Os simulados cujas questões sejam selecionadas pelos professores terão por função alimentar os professores e alunos com indicadores que pautarão o planejamento da revisão anual. Com um modelo de “dupla entrada”, quando o diagnóstico apontar para uma dificuldade do grupo de alunos em determinado objeto do conhecimento ou habilidade, tal conteúdo ou habilidade será pautado necessariamente na revisão geral a ser ministrada no segundo semestre.

Tal análise é realizada em conjunto com a plataforma “Eduqo”. Por meio desta ferramenta, a escolha das questões componentes dos simulados são referenciadas por seus temas e habilidades, permitindo a construção de indicadores consistentes para a construção de planos de ação pedagógica eficazes, tanto coletivos quanto individuais.

Essa confiança será adquirida, também, em momentos que se assemelham aos exames vestibulares e ENEM. Para isso, algumas das provas contratadas junto a institutos externos obedecerão a calendários e horários correlatos às provas reais, sendo realizados aos finais de semana.

As aplicações previstas para 2021 consideram as seguintes aplicações e períodos:

  • 9º ano do Ensino Fundamental

- SAEB - Duas aplicações anuais - Modalidade digital

Obs: Cada aplicação será composta por 104

232.jpg
  • 1ª série do Ensino Médio

- ENEM Geekie Teste- Três aplicações anuais - Modalidade digital

Obs: As duas primeiras aplicações serão compostas por um total de 90 itens. A terceira aplicação será composta por 120 itens. As três aplicações serão digitais.

 

  • 2ª série do Ensino Médio

- ENEM Geekie Teste- Três aplicações anuais - Modalidades digital e impressa

Obs: As duas primeiras aplicações serão compostas por um total de 120 itens. e serão digitais. A terceira aplicação será composta por 180 itens e será impressa.

233.jpg
  • 3ª série do Ensino Médio

- ENEM Geekie Teste- Três aplicações anuais - Modalidades digital e impressa

Obs: As três aplicações serão compostas por 180 itens. A primeira aplicação será digital e as duas seguintes serão impressas.

- Simulados Geekie One - Seis aplicações anuais (quatro modelo ENEM; um modelo Fuvest; um modelo unicamp) - Modalidade digital.  Esses simulados são liberados automaticamente na plataforma Geekie One, sendo opcional aos alunos sua confecção e são importantes coadjuvantes na preparação para  acesso ao Ensino Superior.

233-2.jpg

A relevância de tal prática e a confiança em sua efetividade como promotora da maturidade pedagógica e de autonomia do estudante leva à atribuição de bonificações nas médias trimestrais das disciplinas englobadas pelas provas, incentivando a participação dos alunos e oferecendo a todos dados básicos sobre sua evolução acadêmica.

 

Matriz curricular 

Matriz curricular 9º ano – Ensino Fundamental

Tabela - 9º ano.png
MATRIZ CURRICULAR ENSINO MÉDIO/2021

Lei Federal nº 9394/96, alterada pela Lei Federal nº 11.741/08

Resolução CNE/CEB nº 04/2010 e Parecer CNE/CEB nº 07/2010 (Diretrizes Curric. Nac. Gerais para a Ed. Básica)

Resolução CNE/CEB nº 02/2012 e Parecer CNE/CEB nº 05/2011 (Diretrizes Curric. Nac. Gerais para o Ens. Médio)

Deliberação CEE nº 77/2008 e Indicação CEE nº 77/2008

Matriz Curricular - Ensino Médio com Int

OBSERVAÇÕES:

  1. Nomenclatura usada pela escola: Ensino de Artes.

 

CURSO NAT – Itinerário Formativo Integrado ”Mundo Natural”, de Ciências da Natureza e suas tecnologias e Matemática e suas tecnologias, pautado pelo aprofundamento e desenvolvimento de habilidades e objetos do conhecimento específicos para os Itinerários Formativos do Novo Ensino Médio de acordo com o documento “Referenciais Curriculares para a Elaboração de Itinerários Formativos” editado pelo Ministério de Educação e o “Currículo Paulista”, homologado pela Secretaria de Educação do Governo de Estado de São Paulo.

 

CURSO SOC – Itinerário Formativo Integrado ”Mundo Social”, de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e Linguagens e suas tecnologias, pautado pelo aprofundamento e desenvolvimento de habilidades e objetos do conhecimento específicos para os Itinerários Formativos do Novo Ensino Médio de acordo com o documento “Referenciais Curriculares para a Elaboração de Itinerários Formativos” editado pelo Ministério de Educação e o “Currículo Paulista”, homologado pela Secretaria de Educação do Governo de Estado de São Paulo.

 

Horário no período matutino da 1ª, 2ª e 3ª séries do Ensino Médio: de segunda a sexta, das 7h30 às 13h15.

-  Os estudantes do Ensino Médio possuem aulas no período vespertino, as terças-feiras, das 14h10 às 17h30.

 

Parte Opcional – Para alunos do High School - Cada aula será de 45 minutos:

1ª série: 2ª e 5ª feiras das 15h30 às 17h00 (US History) e de 4ª feiras das 14h00 às 15h30 (English 10)

2ª séries: 2ª feiras das 14h00 às 15h30 (US Government) e de 5ª feiras das 14h às 15h30 (English 11);

3ª séries: 4ª feiras das 15h30 às 17h00 (English 12)

 

Módulo:

Semanal desenvolvido em 40 semanas de 5 dias cada.

A duração semanal está expressa em aulas (45 minutos) da 1ª à 3ª série.

Total mínimo de 200 dias letivos.

Total do curso por disciplina: 40 semanas x aulas por disciplina

Duração das aulas da 1ª a 3ª série: 45 minutos.

Duração de intervalo da 1ª a 3ª série: 30 minutos.

 

Importante:

Para os estudantes do Ensino Médio:

Disciplinas Eletivas (descritas abaixo), sendo de livre escolha do aluno (escolher 1 disciplina eletiva de cada bloco).

 

Disciplinas Eletivas:

Bloco 1 – “Educação Financeira, Economia e Finanças”; “Empreendedorismo Social e Voluntariado”; “Clube da Imprensa” e “Lógica e Pensamento Computacional”, “Revisão permanente”.

 

Bloco 2 – “Relações Internacionais – Observatório da Atualidade”; “Língua Inglesa – Oralidade, Literatura e Cultura”; “Química Forense” e “A Era do Sustentalismo”.

Para saber mais sobre os Conteúdos por Série e o sistema de Avaliação, clica no botão a baixo

ensino-medio-topo.jpg